O senador Major Olímpio (PSL-SP) deu uma declaração em que chamou o presidente da República, Jair Bolsonaro, de traidor, e declarou ainda que o presidente havia tido uma briga com ele devido ao fato de que o não queria que o Major assinasse a CPI da Lava Toga do STF, e o intuito disso seria para proteger o “filho bandido” de Bolsonaro, nas palavras do senador.

De acordo com o que foi divulgado pela colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, as declarações foram dadas pelo senador através de um áudio de WhatsApp que foi obtido. “Eu não gosto de ladrão. Para mim ladrão de esquerda é ladrão.

De direita, é ladrão. Se for filho do presidente ladrão roubando junto com o presidente, eu vou dizer”, disse Major Olímpo.

Críticas a Bolsonaro e desavenças

De acordo com o que foi reportado pela Folha, a fala de Olímpio era em resposta às críticas que estariam sendo feitas a seu respeito, dizendo que ele havia mudado seu posicionamento.

No entanto, o major alega que não havia desviado de absolutamente nada que faz parte de seus princípios e de suas convicções, que são deixadas claras por ele.

Além disso, ele também destacou que não se afastou de nada que foi dito por ele, e as propostas que foram feitas durante a campanha de Jair Bolsonaro para presidência da República. Ele ainda destacou que agora quem está se desviando dos propósitos que foram feitos na realidade é o presidente.

Ainda nos áudios, Olímpio garante que agora não vai disputar eleição em nenhum cargo político no momento, depois que o seu mandato como senador for encerrado.

Ainda nos áudios, o major chegou a falar a respeito da negociação feita com o “Centrão” a respeito de cargos, que ele considerou como sendo uma "safadeza".

Ele ainda pontua que está lutando contra isso atualmente na política, por mais que não queira permanecer em mais nenhum cargo político.

O senador ainda destacou que no momento se encontra enojado com a política em relação a tudo que ele tem visto e sentido e que não está concordando com nada que está sendo feito.

Esse, segundo ele, é o principal motivo pela qual ele não quer disputar nenhum tipo de reeleição para outros cargos.

O major destacou que considera como sendo lamentável o que é dito por alguns policiais, que estão chamado-o de traíra. A respeito disso, Olímpio destacou que considera que quem está traindo suas próprias palavras é Bolsonaro, a quem ele chamou de traidor durante o áudio em questão.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!