Vários ministros do Governo que estiveram próximos ao presidente Jair Bolsonaro nos últimos dias fizeram testes do Covid-19, nesta terça-feira (7). Estes procedimentos tornaram-se necessários porque o presidente Jair Bolsonaro anunciou na data que testou positivo para o novo coronavírus. No sábado (4), o presidente Jair Bolsonaro almoçou com o embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman, em Brasília. Chapman também deverá ser testado para doença. Segundo o portal G1, entre os ministros que se aproximaram de Bolsonaro recentemente está Paulo Guedes, da pasta da Economia, porém, seus assessores informaram que os exames dele resultaram negativos para Covid-19.

Guedes também deverá repetir os exames nos próximos quatro dias.

O G1 relata ainda que os ministros Walter Souza Braga Netto, da Casa Civil, Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, e o secretário de governo Luiz Eduardo Ramos realizaram testes, e todos resultaram negativos para a doença. Encontram-se também nesta relação de pouco distanciamento do presidente Bolsonaro, mas sem sinais da doença nos exames, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o interino da Educação, Antônio Paulo Vogel.

Bolsonaro fez exames nesta segunda-feira

O presidente Jair Bolsonaro submeteu-se aos exames de diagnóstico do novo coronavírus na segunda-feira (6). O resultado positivo para Covid-19 ele conheceu na terça-feira (7).

O chefe do Executivo, que oficialmente reside no Palácio da Alvorada, fez tomografia no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, apontando que a doença não havia comprometido seus pulmões. No tratamento, a equipe médica que está cuidando do presidente Bolsonaro vem ministrando a hidroxicloroquina. O uso desse complexo já foi condenado pela Organização de Saúde (OMS) e também pelas autoridades brasileiras.

O chefe do Executivo disse que os sintomas da doença começaram a incomodá-lo no último domingo, dia 5. Entre os sintomas, encontra-se indisposição, que foi evoluindo para um mal-estar. O presidente sentiu ainda cansaço, dores musculares e febre de 38º, que são também, sintomas descritos pela maioria das pessoas acometidas pelo coronavírus.

O presidente, que concedeu entrevista à TV Brasil, falando que tomou também azitromicina, dormiu bem e permanece em bom estado de saúde. O presidente disse ainda que a prontidão no atendimento médico e ministração dos medicamentos provocaram sensações de melhoras no seu estado de saúde. A confirmação do novo coronavírus no organismo do presidente Bolsonaro levou ao cancelamento de seus compromissos, como viagens que ele faria aos estados da Minas Gerais e Bahia, ainda nesta semana.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!