A atriz e apresentadora Patrícia Pillar manifestou sua indignação com o governo de Jair Bolsonaro (sem partido), tecendo críticas sobre como o político conduz a pandemia do novo coronavírus. A atriz ainda acusou o político de dar mau exemplo e estimular, de forma indireta, as pessoas a não usarem máscara e irem para as ruas.

Em uma entrevista à colunista de Ancelmo Gois, no jornal O Globo, Patrícia Pillar mostrou que, no momento, está preocupada com o atual Governo, afirmando que não enxerga nenhum tipo de luz a curto prazo, apenas “estupidez e destruição”. "A curto prazo não enxergo nenhum luz, só estupidez e destruição", disse.

Não parando por aí, a intérprete ainda afirmou que a Saúde não se mostra o único ponto fraco do governo atual. A atriz ressaltou as perdas no meio ambiente, educação, cultura e relações internacionais, citando, ainda, algumas pastas que vem enfrentando problemas internos.

Segundo ela, os dados mostrados em relação ao número de infectados pelo novo coronavírus são um reflexo da falta de política pública adequada para a situação, dizendo que são mais de 75 mil vidas ceifadas pela Covid-19 até o momento.

Mesmo com tantas críticas, Patrícia Pillar diz acreditar que os brasileiros conseguirão virar o jogo frente a crise sanitária que o país está passando, informando que, em sua opinião, o Brasil é um país forte o suficiente para conseguir sair de uma crise como esta.

Bolsonaro diz tomar vermífugo sem comprovação científica

Jair Bolsonaro foi a público para afirmar aos seus apoiadores que está realizando o uso de um medicamento que, até o momento, não possui eficácia comprovada contra a Covid-19. Além do uso de hidroxicloroquina, Bolsonaro informou que também está utilizando o vermífugo nitazoxanida, cujo nome comercial é Annita.

Bolsonaro admitiu que a cloroquina não possui eficácia comprovada, no entanto, voltou a defender o uso do produto para tratar o coronavírus durante o estágio inicial.

De acordo com o presidente, há uma briga ideológica cercando o medicamento e, tempos atrás, havia falado sobre isso. Bolsonaro ressalta que possui experiência com a vida, conversando com pessoas no território brasileiro e sabendo, desde tempos atrás, que não havia alternativas.

“Agora, o que eu recomendo, procure o médico”, ressaltou.

Durante um diálogo com seus apoiadores no Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro voltou a criticar o isolamento social e as medidas realizadas pelos governadores e prefeitos que optarem em fechar a comércio para evitar a disseminação da Covid-19.

De acordo com ele, ninguém morreu por falta de respirador ou UTI, precisando pensar na economia, não adiantando falar em vida, pois o isolamento também mata.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!