A Polícia Civil do Rio de Janeiro e o Ministério Público do Rio de Janeiro concluíram as investigações sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada Flordelis. A morte do homem ocorreu na madrugada do dia 16 de junho de 2019, quando voltava de um jantar com a esposa.

Anderson do Carmo foi morto em casa

O homem foi morto com mais de 30 tiros, na garagem da casa onde morava com a deputada e mais de 50 filhos. Após entrar em casa, o pastor voltou até a garagem para pegar um objeto no carro, quando foi surpreendido pelos criminosos. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Nesta segunda-feira (24), a polícia informou que a deputada virou ré, acusada pela morte do marido. Flordelis seria a mandante do crime e somente não foi presa por causa da imunidade parlamentar, que somente permite a prisão de políticos diante de flagrante por crimes inafiançáveis.

Apesar da deputada não poder ser presa, a polícia prendeu nesta manhã cinco filhos da deputada, são eles: Adriano, André, Carlos, Marzy e Simone. Rayane, que é neta da pastora, também foi presa.

Além deles, já estão presos o filho Flávio, que seria o autor dos disparos que tiraram a vida de Anderson do Carmo, e Lucas, outro filho que teria conseguido a arma para que o crime fosse cometido. Um ex-policia militar chamado Marcos também teve o mandado de prisão decretado, mas já se encontrava preso.

Segundo as investigações, antes da morte do pastor no dia 16 de junho de 2019, Flordelis tentou matar o marido pelo menos 4 vezes, sendo que uma delas foi colocando veneno em sua comida, sempre sendo auxiliada pelos filhos presos.

Morte do pastor Anderson por Flordelis e filhos

Segundo o inquérito, o pastor Anderson do Carmo foi morto por questões financeiras e poder na família e isso porque era ele quem controlava todo o dinheiro do Ministério Flordelis.

Segundo a polícia, a deputada já estava planejando a morte do marido desde o ano de 2018.

A Justiça denunciou 11 pessoas pela participação na morte do pastor Anderson, sendo a deputada uma dessas pessoas, como a mandante do crime. Vale lembrar que na ocasião do crime, a pastora disse que teria ocorrido um assalto.

A deputada Flordelis responderá por 5 crimes: homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima; além disso responderá por associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso. Ela responderá também por tentativa de homicídio, pelos episódios de envenenamento contra o pastor.

Quatro filhos da deputada foram presos na casa da família, onde ocorreu o crime, em Niterói. A neta da pastora, Rayane, foi presa no apartamento funcional da política, em Brasília. Além da prisão da mulher, os policiais deixaram o apartamento levando malotes. O outro filho foi preso em São Gonçalo.

A defesa da deputada ainda não se manifestou sobre a situação da mesma.

Já o PSD, partido ao qual a mulher é filiada, disse que estavam acompanhando as investigações e que diante do indiciamento da parlamentar, farão a imediata suspensão da filiação da deputada.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!