Marcelo Álvaro Antônio não é mais Ministro do Turismo. Nesta quarta-feira (9), o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), decidiu pela saída do ministro que deverá ser substituído por um nome indicado pelos partidos de centro e direita, conhecido na política como Centrão.

A troca do titular da pasta do Turismo já estava previamente definida em uma reforma dos ministérios programada para acontecer no começo do ano que vem. Enquanto essa reforma não acontece, Bolsonaro deverá colocar no cargo de forma provisória o presidente da Embratur, Gilson Manchado.

Até a tarde desta quarta, o Palácio do Planalto ainda não havia confirmado a exoneração do ministro.

Colega pediu sua cabeça

Em uma conversa ocorrida em um grupo de WhatsApp, formando por ministros, o agora ex-ministro Marcelo Antônio disse que o titular da secretaria de Governo e amigo pessoal de Bolsonaro, general Luiz Eduardo Ramos, estaria pedindo ao presidente sua demissão para que o cargo fosse oferecido a algum nome indicado pelo Centrão.

Em sua mensagem Álvaro disse não se mostrar admirado pelo fato de Ramos se dirigir a Bolsonaro pedindo sua cabeça para conseguir ter sucesso na eleição para a presidência da Câmara dos Deputados.

Ele diz ainda que ano de 2019 foi o melhor do Ministério do Turismo em toda a história e disse que o governo, fazendo concessões ao Centrão, pagará um preço "nunca visto antes na história" para conseguir fazer com que matérias sejam aprovadas na Câmara.

Em outro trecho da mensagem, o ex-ministro insinua que Ramos não possui capacidade para exercer a função a qual foi designado. "Nem por isso Ministro Ramos, fui ao Presidente da República pra dizer que o Sr. não capacidade pra atuar em tal função”, escreveu. Ele também pergunta onde ramos estava durante a campanha eleitoral que elegeu Jair Bolsonaro em 2018.

“... não sei onde o Sr estava nos anos 2016, 2017, 2018...", escreveu.

Em outubro, o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, já havia entrado em rota de colisão com Luiz Eduardo Ramos, ao qual teria chamado de “Maria Fofoca” em uma rede social. Posteriormente Salles disse que cometeu excessos e pediu desculpas a Ramos.

Arthur Lira lança candidatura

Ainda sobre a corrida pela presidência da Câmara, o deputado Arthur Lira lança (PP), lançou candidatura nesta quarta-feira. Ele é líder do Centrão e aliado do presidente Jair Bolsonaro. Seu adversário deverá ser um candidato indicado pelo atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM).

O Centrão reúne partidos PL, PP, PSD, Solidariedade e Avante e junto possuem 135 deputados, que desde maio fazem parte da base aliada de Bolsonaro.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!