O almirante Flávio Rocha vem sendo projetado como novo comandante da Secretaria de Comunicação Social (Secom) no Governo do presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, ele ocuparia a cadeira do atual secretário, Fábio Wajngarten. Segundo a colunista Andréia Sadi, Wajgarten possui ânimo predisposto a combates, provocando divisão entre assessores do governo.

Pesa também sobre ele nesta troca de comando, o seu alinhamento com apoiadores ideológicos que constantemente censuram atitudes do presidente Bolsonaro, envolvendo a ala militar no Palácio do Planalto.

Flávio Rocha é discreto

Por outro lado, o almirante Flávio Rocha tem se mostrado um bom orientador, além de sua postura discreta e a manutenção de um bom relacionamento com responsáveis por outras áreas do governo. A indicação a Bolsonaro do nome deste almirante para a Pasta da Comunicação, foi do próprio ministro da Comunicação, Fábio Faria, segundo Andréia Sadi.

Porém, tudo indica que Wajngarten não ficará desempregado, já que por ser uma pessoa de confiança do presidente Bolsonaro, também vem existindo uma movimentação para que ele seja redirecionado a outra função no Palácio do Planalto.

Flávio Rocha é de Assuntos Estratégicos

Atualmente o almirante Flávio Rocha desempenha funções como chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE).

Provavelmente Fábio Wajgarten se tornará assessor especial da Presidência da República. Wajgarten possui relações estremecidas até mesmo com o seu superior, o ministro Fábio Farias. Inicialmente o militar deverá acumular duas funções.

O almirante já teve o seu nome avaliado para integrar ministérios; participou de missões diplomáticas nos países com os quais o Brasil tem relações difíceis ou que por exemplo, tiveram atritos com o ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo.

Militar viajou em missão humanitária

Por outro lado, o almirante Flávio Rocha respondeu prontamente às necessidades do governo Bolsonaro, quando integrou a comissão brasileira que esteve na China, visitando instalações de Huawei, líder global em tecnologia. Esta viagem foi uma das ocasiões que favoreceram a aproximação entre o ministro das Comunicações, Fábio Faria e o militar que conquistou sua confiança.

Em visitas aos países europeus, o secretário de Assuntos Estratégicos recebeu a incumbência de conhecer empresas interessadas no leilão 5 G do Brasil. Outro importante compromisso deste vigoroso agente, refere-se à viagem ao Líbano, em agosto de 2020. Depois de uma explosão em Beirute, Rocha integrou comitiva brasileira, de ação humanitária, liderada pelo ex-presidente Michel Temer.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!