A reportagem do site El País Brasil tentou conversar com moradores e funcionários do condomínio de mansões Ouro Branco, no setor de mansões Dom Bosco, localizado em uma das áreas mais nobres de Brasília, onde o filho mais velho do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), comprou uma mansão. O imóvel, segundo informações apuradas, custou cerca de R$ 6 milhões.

Nada a declarar

No local em que quase não há a circulação de pedestres, é mais comum a movimentação de funcionários das residências milionárias.

O site não conseguiu obter muitas informações dos condôminos sobre o novo morador do local de luxo. Um dos entrevistados falou que não pode dizer nada sobre o novo vizinho, pois não o conhece pessoalmente, só sabe que se trata do filho do presidente Bolsonaro.

O fato em si não chamaria a atenção se não fosse Flávio ser filho do ocupante do Palácio da Alvorada e estar sendo investigado por um suposto esquema de Corrupção ocorrido na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), na época em que ele era deputado estadual.

Ele é apontado como o líder de um esquema de desvio de verbas de funcionários de seu gabinete. O esquema seria operado por Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio e amigo de Jair Bolsonaro, Queiroz está atualmente em prisão domiciliar.

Em sua declaração à Justiça Eleitoral em 2018, Flávio declarou que seu patrimônio era de R$ 1,74 milhão. A mansão foi o vigésimo imóvel negociado por Flávio em dezesseis anos. Ele recebe como senador pouco menos de R$ 25 mil mensais.

Fogo amigo

Se por um lado os moradores do novo CEP de Flávio Bolsonaro preferiram não se pronunciar sobre o assunto, assessores do Palácio do Planalto ouvidos pelo El País Brasil deram sua opinião sobre a polêmica compra.

Na visão dos assessores ouvidos, este não foi o melhor momento para uma compra de tamanha magnitude e eles deixaram claro o temor de que a repercussão negativa dessa compra possa causar na imagem do líder do Executivo. Eles afirmam que o presidente já tem que se preocupar com outros temas espinhosos, sendo o principal problema a pandemia da Covid-19 e as consequências políticas, econômicas e sociais provocadas pelo coronavírus.

Flávio está sendo investigado pelo escândalo na Alerj desde 2018, curiosamente a quantia que Flávio está sendo acusado de ter desviado de seus assessores, R$ 6,1 milhões, é um pouco maior do que o que foi gasto na aquisição da mansão.

Flávio foi denunciado pelos crimes de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Nesta apuração ele ainda está sendo investigado sobre a compra dos outros dezenove imóveis que ele adquiriu e vendeu entre os anos de 2010 e 2017, pelos quais lucrou mais de R$ 3 milhões.

A compra da residência foi oficializada no dia 2 de fevereiro, como revelou o site O Antagonista, na última segunda-feira (1°). Como mostra a escritura, pouco mais da metade do valor da mansão foi financiada por intermédio do banco público BRB, ligado ao Governo do Distrito Federal, o governador do DF é Ibaneis Rocha (MDB), apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

A esposa do filho 01 de Bolsonaro, Fernanda Antunes Figueira Bolsonaro, também é beneficiária do financiamento. Ela trabalha há menos de dois anos como dentista em Brasília.

Na terça-feira (2), o jornal Folha de S.Paulo revelou que no financiamento que foi registrado na escritura pública, o casal gastará quase R$ 19 mil por mês na prestação da residência, o que equivale a pouco mais da metade da renda mensal da dentista e do senador juntos. A Folha informou que as rendas de ambos são menores que a renda mínima que é exigida pelo BRB pela contratação de financiamento nesses termos.

Imprensa

Flávio Bolsonaro se pronunciou sobre o caso. Ele postou em suas redes sociais um vídeo em que diz estar sendo alvo de uma “narrativa criminosa da imprensa em cima de uma simples compra e venda de imóvel”.

Ele se justificou dizendo que sua nova residência foi adquirida com a verba obtida com a venda de um imóvel e a franquia de uma loja no Rio de Janeiro. Os próprios seguidores de Flávio Bolsonaro mostraram decepção com a atitude do senador. Internautas reclamaram que enquanto a população está em uma situação difícil, ele está gastando dinheiro na compra de uma mansão. Outros afirmaram que ele estaria atrapalhando o governo do pai.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Corrupção
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!