Na noite desta sexta-feira (5), o presidente da República Jair Bolsonaro decidiu mudar seu discurso acerca da vacinação contra o novo coronavírus. Durante um diálogo com seus apoiadores, o mandatário do país afirmou que pode tomar a vacina contra a Covid-19.

Bolsonaro afirmou que já teve o vírus e que por conta disso já estaria imunizado. Ele complementou seu posicionamento e afirmou que iria deixar para que outra pessoa tomasse a vacina em seu lugar. Em seguida ele não descartou a possibilidade de se vacinar um dia. O presidente disse que lá na frente após todo mundo se vacinar ele também poderia ser vacinado.

Entretanto, Bolsonaro destacou que se ele resolvesse se vacinar, ele faria, pois, segundo ele, esta decisão deve ser voluntária e deve depender de cada pessoa. O vídeo que contém o discurso do presidente foi postado por um apoiador dele em seu canal no YouTube.

Bolsonaro teve Covid-19 em 2020

No ano passado, o presidente contraiu o coronavírus, em julho. Na ocasião ele não apresentou sintomas graves da Covid-19. Apesar de o presidente afirmar que está imune por conta disso, os cientistas ainda não estipularam qual o prazo de imunização no organismo da pessoa que já teve a doença uma vez. Isso significa que o fato de alguém ter contraído o vírus não implica que não deve se vacinar.

Por vezes, Bolsonaro negou desejo de ser vacinado

No final do ano passado, em um evento na Bahia, em Porto Seguro, o mandatário disse que não estava em seus planos tomar o imunizante. Além disso, ele criticou a obrigatoriedade da vacina. Na época ele destacou que já tinha anticorpos e que era desnecessário se vacinar. O esposo de Michelle ironizou a possibilidade de efeitos colaterais do imunizante.

Ele disse que poderia nascer barba em mulher, e homem podia começar a falar fino. Ao finalizar o discurso ressaltou que não tinha nada a ver com os efeitos colaterais.

Outro momento que Bolsonaro se mostrou contra ser vacinado foi em fevereiro, quando realizou uma live com Antonio Barra Torres, o diretor da Anvisa. Na live, o diretor-presidente fez um convite para que o mandatário se vacinasse.

Como resposta, o presidente fez um aceno negativo

Covid-19 no Brasil

O país registrou um aumento de casos de coronavírus nos últimos dias. Segundo dados do Consórcio de veículos Imprensa, até às 20h de sexta-feira, o Brasil teve 1.760 mortes nas últimas 24h.

Atualmente o país chegou a 262.770 mortes de Covid-19, e 10.869.227 casos confirmados. Os recuperados da doença somam 9.647.550.

No mundo já são 2.582.075 mortes em decorrência da doença, 116.169.119 casos e 65.695.020 recuperados. Os dados dizem respeito até às 13h deste sábado (6).

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!