O senador Major Olimpio (PSL-SP) teve morte cerebral confirmada pelos médicos nesta quinta-feira (18), após complicações da Covid-19. Aos 58 anos, o político estava internado desde o dia 3 de março no Hospital São Camilo, em São Paulo. No último dia 5, o senador precisou ser transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Mesmo no hospital, no dia 3 de março Olimpio participou de reunião online do Senado. Seus familiares terão agora de aguardar 12 horas para a confirmação do óbito, só então poderão estudar quais órgãos do Major Olimpio serão doados.

Major Olímpio foi militar, jornalista e político

Durante 29 anos, Major Olimpio pertenceu à Polícia Militar. No campo político foi vereador, deputado federal, deputado pelo estado de São Paulo e desde 2019 desempenhava a função de senador da República. Nascido em Presidente Venceslau, interior de São Paulo, o senador tinha o título de bacharel em ciências jurídicas e sociais pela Academia Barro Branco da Polícia Militar, em São Paulo. Ele atuou ainda como jornalista, professor de técnica em defesa pessoal e profissional de educação física. Major Olimpio atuou ainda como instrutor de tiro e, antes do PSL, foi filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido Verde (PV) e Solidariedade.

Major Olimpio informou sucesso no tratamento

Muito otimista, no dia 4 de março o próprio Major publicou nas suas redes sociais que o tratamento contra o novo coronavírus que vinha recebendo da equipe médica no Hospital São Camilo estava demonstrando sucesso. Porém, na semana passada, informações da família de Olimpio nestas mesmas redes sociais informavam a que a instabilidade no quadro de sua saúde inspirava cuidados.

No mês de fevereiro, quando o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decretou medidas restritivas na tentativa de conter a epidemia da Covid-19, o senador uniu-se à parcela da população contrária ao fechamento do comércio.

Saúde do Major Olimpio agravada

De acordo com o UOL, trabalhadores do gabinete do Major Olimpio comentavam na manhã desta quinta-feira (18) que o quadro de saúde dele era gravíssimo.

Houve relatos de que a família já estava ciente desta situação. Ainda de acordo com o UOL, o assessor de imprensa do político também contraiu a Covid-19 e se encontra internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em São Paulo. Ele está com os pulmões comprometidos.

Homem de fala forte, Olimpio recebeu 9 milhões de votos quando se elegeu senador por São Paulo em 2018. Foi o senador que recebeu maior número de votos na ocasião. Seus suplentes são o ministro de Ciências e Tecnologia, Marcos Pontes, e o empresário Alexandre Luiz Giordano. O político era alinhado com assuntos envolvendo Segurança Pública. Uniu-se a Bolsonaro em 2018 e, após rompimento com o governo, começou a ser hostilizado por apoiadores do presidente.

Pelo Twitter, a família de Olimpio informou que com muita dor no coração comunicava a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!