Com apenas um dia para a instalação da CPI da Covid-19, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), acabou adotando um tom de ameaça contra alguns governadores que tomaram medidas no intuito de conter a disseminação do novo coronavírus pelo país. Nesta segunda-feira (26), durante um evento na Bahia, Bolsonaro chegou a afirmar que “está chegando a hora de o Brasil dar um novo grito de independência”.

Bolsonaro diz que não podem ser admitidos os chamados por ele de “pseudo-governadores” que, segundo ele, querem impor ditadura usando a pandemia.

A declaração foi feita pelo chefe do Executivo durante um evento realizado em Feira de Santana, na Bahia, nesta segunda-feira (26), para a entrega de um trecho contendo 22 quilômetros de duplicação da BR-101.

Bolsonaro diz que toque de recolher é 'covardia'

Vale ressaltar que na semana passada, por diversas vezes, Bolsonaro afirmou que o “seu Exército” não iria sair para as ruas para ficar contra a população. Mesmo assim, Bolsonaro diz que as Forças Armadas podem ir às ruas para acabar com o toque de recolher, medida caracterizada pelo presidente como uma “covardia”. Segundo Bolsonaro, as Forças Armadas iriam fazer valer o artigo 5º da Constituição no intuito de garantir o direito.

Bolsonaro sempre foi contra as medidas de isolamento

Além disso, também vale recordar que Bolsonaro sempre se posicionou contrario às medidas restritivas que vêm sendo adotadas por todo o país no intuito de conter a propagação da Covid-19 e, inclusive, vem travando um verdadeiro confronto com governadores e prefeitos.

Desde o início da pandemia, por diversas vezes o chefe do Executivo chegou a minimizar a gravidade da Covid-19 e até demorou para tomar decisões a respeito do fechamento de acordos para que o Brasil começasse a adquirir vacinas contra a doença.

O presidente também por diversas vezes fedendeu o uso de medicamentos sem comprovação cientifica no tratamento contra o coronavírus.

Bolsonaro diz que o governo não obrigou o povo ficar em casa

Bolsonaro diz que não foi o Governo federal que obrigou os brasileiros a ficarem em casa e que não foi o governo federal que decidiu pelo fechamento do comércio.

Além disso, Bolsonaro ainda defende o governo federal dizendo que não foi o órgão que acabou destruindo “milhões de empregos” em meio à pandemia da Covid-19.

O chefe do Executivo afirmou ainda que “esse suplício está chegando ao fim” e que em breve o Brasil voltará a sua normalidade.

Bolsonaro novamente sem máscara

Antes do início do evento na Bahia, Bolsonaro chegou a ser flagrado cumprimentando alguns apoiadores sem usar máscara, no entanto, vale lembrar que esta não foi a primeira vez que o presidente apareceu sem máscara em público, isso mesmo diante do agravamento da pandemia no país.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!