Nesta quarta-feira (14), o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) postou em sua conta no Facebook um vídeo no qual volta a criticar a política do fechamento do comércio. Medidas restritivas foram adotadas nas últimas semanas em vários municípios do país após a explosão dos casos de coronavírus. O Brasil tem batido recordes sucessivos de mortes diárias pela Covid-19.

Bolsonaro x lockdown

O presidente inicia o vídeo citando uma reportagem que afirma que milhões de pessoas estão com dificuldades financeiras para comprar alimentos. Bolsonaro atribui isso ao fechamento do comércio.

"Presta atenção, pessoal. Só curiosidade. Desde o começou [a pandemia] a imprensa bate em mim, né!? E aos poucos a verdade vem aparecendo (...) O que eu falei em março do ano passado? Aquela política 'fique em casa e a economia a gente vê depois'. Estão vendo? Quero saber se a imprensa vai culpar os verdadeiros responsáveis ou vai continuar apoiando a política do lockdown", reclamou.

Bolsonaro cita que as medidas de fechamento do comércio impactam diretamente na economia. "Eu dei um exemplo anteontem. Eu conversei com Coronel Mello Araújo, da Ceajesp [Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo]. Ele falou pra mim que os produtores de tomate estavam deixando de produzir e jogando [a produção] fora, porque não tem mais restaurante aberto, não tem mais quitanda aberta.

E a consequência quando voltar a abrir? Vão ter que plantar de novo e demora um pouquinho. Tem gente que acha que num estalo o tomate aparece na prateleira. Vai ter que plantar de novo. Vai ter escassez e o que é comum quando acontece escassez? O preço sobe! É inflação! Vão culpar quem?", argumentou.

Bolsonaro afirma que a política de medidas restritivas está quebrando Brasil.

"Olha, o Brasil tá no limite. Pessoal fala que eu devo tomar providência. Eu tô aguardando o povo dar uma sinalização. Porque a fome, a miséria e o desemprego estão aí, e só não vê quem não quer. Ou quem não tá na rua. Eu sempre tive na rua, sempre tive na rua. Nas últimas saídas minhas fui em várias comunidades aqui em Brasília.

As pessoas que me autorizavam eu entrava na casa e pedia pra abrir a geladeira da pessoa", disse.

O presidente citou o STF no vídeo desta quarta-feira. "Amigos do Supremo Tribunal Federal! Daqui a pouco vamos ter uma crise enorme aqui. Eu vi que um ministro me despachou um processo pra me julgar por genocídio. Olha! Quem fechou tudo? Quem tá com a política na mão não sou eu. Agora, eu não quero aqui brigar com ninguém. Mas estamos na iminência de ter um problema sério no Brasil", completou.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!