Dia 19 de abril marca o Dia do Exército Brasileiro. A data homenageia a presença do Exército como defensor do território nacional. Neste mesmo dia, em 1648, aconteceu a Batalha dos Guararapes, no estado de Pernambuco. Na ocasião, um grupo de brasileiros se juntou para guerrear contra a dominação holandesa. Em 1971, foi criado o Parque Nacional dos Guararapes. Há 27 anos foi instituído o Dia do Exército Brasileiro, enaltecendo a pátria e as Forças Armadas, que ainda contam com a Marinha e a Aeronáutica.

Presidente realizou pronunciamento nesta quarta-feira

Em suas redes sociais, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), parabenizou os militares pelo dia.

"Hoje é o nosso dia. É o dia de todos os brasileiros, porque não existe quem não se identifique com o meu, com o seu, com o nosso Exército Brasileiro. Como dizia o então ministro do Exército Leônidas Pires Gonçalves: 'o povo nos dá o norte!'. A esse povo que nós devemos lealdade absoluta. Todos nós temos uma história com esse Exército de Caxias, com esse Exército de 1648".

Bolsonaro é capitão reformado do Exército. Formou-se na Academia Militar das Agulhas Negras e serviu na artilharia e paraquedismo. Após se envolver em polêmicas sobre salários dos militares em meados da década de 1980, deixou a farda.

Ele foi eleito vereador no Rio de Janeiro em 1988. No pronunciamento de hoje, o presidente fez um breve comentário de sua passagem pelo Exército.

"A minha paixão pelo Exército começou em 1970, mês de maio. Eu com 15 anos de idade conheci o Exército na missão na cidade de Eldorado Paulista, onde eu morava, Vale do Ribeira, estado de São Paulo.

Uma prova inconteste que nos momentos mais difíceis que a nossa nação atravessou, este Exército, juntamente com nossa Marinha e a nossa Aeronáutica, sempre se fez presente", elogiou.

Bolsonaro defendeu a Constituição

Muitas vezes controverso, o presidente já elogiou o Golpe Militar de 1964. Essa opinião ficou mais explícita quando deu seu voto pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Na sua fala, Bolsonaro elogiou Carlos Brilhante Ustra, coronel acusado de tortura nos tempos da ditadura. Nesta quarta-feira, num tom ameno, o presidente diz que não abre mão da liberdade de sua população.

"A nossa democracia e a nossa liberdade não têm preço. Os deveres são condicionais, mas nós jogamos e sempre jogaremos dentro das quatro linhas da nossa Constituição. Essa é a certeza, essa é a tranquilidade que o nosso povo pode ter com nosso Exército brasileiro. Nós sempre estaremos dentro destas quatro linhas. E com isso é que eu termino dizendo a todos os brasileiros. A todos os irmãos do Exército Brasileiro. Hoje é uma data que orgulha a todos nós, porque aniversaria aquele que nos dará realmente a sustentação para que ninguém ouse ira além da nossa Constituição", completou.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!