Mais uma onda de terror e morte apavora a população da Zona Norte de Porto Alegre no início da noite desta quinta-feira (18). Dois jovens foram mortos a tiros, e um homem foi ferido enquanto caminhavam próximo ao número 1.650 da Avenida Bernardino Silveira Amorim no bairro de Rubem Berta por volta das 19h.

De acordo com os agentes policiais que atenderam a ocorrência, a guarnição da Polícia Militar da região teria recebido uma informação pelo telefone de emergência 190, de que estava ocorrendo um tiroteio na região, e ao chegarem ao local mencionado pela denúncia, os policiais encontraram os dois jovens mortos no local e o homem ferido.

Publicidade
Publicidade

Uma das vítimas fatais foi identificado sendo, Jorge Luís da Silva Vieira Júnior de 19 anos, e um outro jovem de 17. Jorge Luís era soldado e prestava serviço temporário para o exército. A polícia não chegou a comentar se algumas das vítimas possuíam passagens criminais.

O homem que se encontrava ferido no local foi socorrido e atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para o Hospital Cristo Redentor.

Publicidade

De acordo com a polícia, o homem de 25 anos de idade foi ferido com um tiro no pé, e de acordo com testemunhas que presenciaram a ação dos atiradores, ele seria o principal alvo dos disparos.

Ainda e acordo com a Brigada Militar, na hora da ocorrência houve muita comoção por parte dos familiares e amigos das vítimas fatais, e que toda ação da polícia ficou um pouco tumultuada por conta disso. Curiosos e moradores da região se aglomeraram aos montes nas proximidades do isolamento do local do crime.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Um amigo de uma das vítimas que ficou abraçado com o corpo chegou a desmaiar quando o veículo do Instituto Geral de Perícia chegou o local para que os trabalhos periciais fossem realizados na cena dos homicídios.

Hipótese de participação de facções

De acordo com o delegado responsável pelo caso Amilcar de Souza Neto, há suspeitas de que o crime teria sido motivado por conta da briga entre facções criminosas na capital Porto Alegre, mas outras hipóteses também estão sendo estudadas pela polícia.

“Temos suspeitas de que o caso possa ter envolvimento com as desavenças entre as facções criminosas da capital, mas estamos trabalhando para que possamos confirmar ou não essa possibilidade”, disse o delegado plantonista Amilcar Neto.

Os agentes também irão verificar as câmeras de segurança da região para tentar identificar os atiradores, que após cometerem os crimes teriam fugido do local rapidamente.

Publicidade

Familiares e amigos das vítimas também serão ouvidos na delegacia para que possam dar algum tipo de esclarecimento ao caso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo