Em uma ação conjunta realizada por agentes da Polícia Militar e Polícia Civil da 2ª Delegacia de Polícia da Cidade de Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre (RS), dois homens suspeitos de assaltar um estabelecimento comercial e estuprar uma funcionária do local foram presos na última sexta-feira (17).

De acordo com o delegado responsável por investigar o caso, Maurício Barison, os crimes aconteceram uma semana antes no bairro Chácara das Flores, em Cachoeirinha.

Na ocasião, cerca de quatro criminosos teriam chegado até uma loja de roupas masculinas e femininas a bordo de uma Kombi. Após renderem a única funcionária do estabelecimento, um dos homens que estava portando uma arma de fogo teria levado a mulher até o banheiro do local e a estuprou. Enquanto o homem violentava a mulher, os outros três comparsas se apoderavam das mercadorias da loja e as colocavam no interior do veículo utilizado na fuga.

Toda ação dos criminosos teria demorado aproximadamente 30 minutos. Após o término do assalto a mulher foi presa e amarrada no interior do estabelecimento comercial e os bandidos fugiram do local.

Conforme o proprietário do comércio relatou, os assaltantes teriam causado um prejuízo de pelo menos R$ 20 mil em mercadorias.

Com o decorrer das investigações realizadas pela Polícia Civil, os agentes descobriram que os suspeitos eram moradores da cidade de Glorinha, cerca de 40 quilômetros de distância de Cachoeirinha.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Mediante as informações apuradas, as autoridades entraram rapidamente em contato com agentes do Departamento de Polícia de Glorinha que, junto com a Brigada Militar da região, foram até as casas dos suspeitos onde cumpriram as prisões. Na ação realizada pela polícia, um homem de 21 anos de idade e outro de 25 foram detidos. Os agentes também conseguiram apreender diversas mercadorias novas e algumas com a identificação da loja roubada.

Proprietário e funcionária reconheceram os suspeitos

No Departamento de Polícia, o proprietário do estabelecimento assaltado pelos criminosos conseguiu identificar os objetos apreendidos como sendo parte do material roubado pelos criminosos. A funcionária do estabelecimento que foi abusada por um dos homens também reconheceu os dois presos como sendo os autores do assalto e um deles como sendo a pessoa que abusou sexualmente dela na hora da prática do crime.

Os presos foram autuados e devidamente encaminhados para um sistema penitenciário da região onde ficarão a disposição da Justiça. Os demais participantes do assalto ainda não foram localizados pela polícia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo