Moradores do Rio de Janeiro que dependem do transporte público para se locomover, comparecer aos seus compromissos e para chegar ao local de trabalho estão enfrentando um desafio diário, pois, na maior parte da cidade, os ônibus simplesmente desapareceram ou tiveram a frota reduzida.

Passageiros sofrem por horas aguardando no ponto de ônibus e reclamam que as poucas linhas que restaram demoram demais para chegar e, quando chegam, estão superlotadas, fazendo com que usuários que precisam utilizar o transporte público viagem aglomerados em meio à pandemia do coronavírus.

O fato torna a situação totalmente inadequada e muito arriscada para saúde, sendo impossível manter o distanciamento necessário e recomendado pelos especialistas para que não haja a disseminação da doença.

Zona oeste mais afetada

Bairros da zona oeste da cidade, como Campo Grande, Padre Miguel, Realengo e Paciência, que já sofrem com outros problemas ignorados pela prefeitura, agora passam por mais essa dificuldade, sendo essa uma das regiões mais afetadas pela falta de transporte público.

Em entrevista ao portal G1, a moradora do bairro de Paciência, Kathia, fez um desabafo e pediu às autoridades competentes que solucionem esse problema o mais rápido possível.

De acordo com a moradora, muitos passageiros que precisam de gratuidade nos ônibus estão sendo muito prejudicados, sendo necessário pagar a passagem de uma van para poder chegar ao local de destino.

Ônibus sumiram

Não somente moradores da zona oeste, mas também passageiros de outros bairros reclamam que diversas linhas de ônibus não passam mais em determinados pontos da cidade.

Vendedora e moradora do bairro de Fátima, no centro do Rio, Juliana Melo disse, em entrevista ao "Bom Dia Rio", que passou três meses em casa respeitando a quarentena, porém, agora precisou retornar ao trabalho e observou que a linha de ônibus Troncal 2 (General Osório - Rodoviária, via Lapa), que usava para chegar a Botafogo (zona sul), bairro onde trabalha, desapareceu.

A passageira precisou utilizar a linha 433 (Vila Isabel - Siqueira Campos) para conseguir chegar ao trabalho e relata que ônibus só passa superlotado.

Linhas que sumiram

Inúmeros passageiros usaram grupos de aplicativos e as redes sociais para questionar o sumiço dos ônibus e poder informar outros usuários.

Segundo os passageiros, as linhas 434, 464, 238, 822, 850,895, 858 A, 781 ,388, Troncal 2 e 254 simplesmente sumiram das ruas.

Prefeitura

Em nota, a Secretaria Municipal de Transporte (SMTR) informou que a falta de prestação de serviço à população por parte dos consórcios pode acarretar em multa. Dados fornecidos pela prefeitura apontam que neste ano já foram aplicadas 971 multas por redução da frota ou falta de circulação na cidade.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!