Em seu depoimento ao titular da 33ª DP (Realengo), o delegado Reginaldo Guilherme, o vocalista do grupo de pagode Molejo, Anderson de Oliveira, conhecido pelo público como Anderson Leonardo, afirmou que combinou um encontro na noite do dia 10 de dezembro para “manter relações sexuais” com Maycon Douglas Porto do Nascimento Adão, o cantor e dançarino que usa o nome artístico de MC Maylon. As informações são do jornal Extra.

Os dois estiveram juntos no dia 11 dezembro, no hotel Queen, localizado em Sulacap, zona oeste do Rio de Janeiro. O cantor e dançarino afirma que foi abusado, mas o depoimento de Anderson afirma que a relação entre os dois foi de “maneira consensual”.

Defesa

O filho de Anderson Leonardo saiu em defesa do pai e declarou que o pagodeiro conheceu MC Maylon em julho de 2020, quando a mãe do rapaz teria abordado Anderson para mostrar o trabalho do artista. O filho de Anderson afirmou que foi agendada uma reunião no escritório de Anderson e que teve ainda a presença do pai de Maycon Douglas.

Na ocasião, o vocalista do Molejo afirmou que ouviu parte de um CD, gostou do material e que teria declarado que iria precisar assistir a uma apresentação ao vivo do cantor. Então, o rapaz se tornou frequentador dos shows do Molejo, disse Anderson, que ainda relatou que depois de encontrar Maylon em mais de meia dúzia de apresentações, decidiu dar uma chance ao jovem, chamando-o ao palco, porém a experiência não teria dado certo.

Em seu depoimento, Anderson ainda contou que, em outra ocasião, chegou a ter uma conversa a sós com Maylon sobre depressão e teria orientado o rapaz a abandonar pensamentos suicidas. O pagodeiro relatou que MC Maylon chegou a fazer três participações de shows do grupo Molejo, acompanhado por um DJ de funk. No mês de setembro, Maycon Douglas teria contado para Anderson que iria homenageá-lo e fez uma tatuagem com o rosto do pagodeiro no antebraço direito.

Anderson ressaltou que Maylon sempre demonstrou ser uma pessoa carinhosa, que pedia para tirar fotos com Anderson e chamava o pagodeiro de “pai”, como muitos dos amigos de Anderson fazem.

Em seu depoimento, Anderson reafirmou que não agrediu MC Maylon e nem o forçou a ter relações sexuais com ele. O músico veterano ainda declarou que após a ida ao hotel, o jovem artista continuou a ir aos shows do grupo Molejo.

Nos dois primeiros dias do mês de janeiro, Anderson alegou que a dona de casa Jupira Pinto, mãe de Maycon Douglas, procurou-o e teria feito chantagem, afirmando que caso ele não se responsabilizasse pelo tratamento médico do cantor e dançarino, ela iria revelar a história à imprensa o que iria prejudicar a carreira do pagodeiro.

O jornal Extra ouviu a mãe de MC Maylon, que negou o relato de Anderson. Jupira afirmou que nunca houve chantagem, que ela foi conversar com o pagodeiro para pedir que ele providenciasse um médico para o filho. Ela afirmou ainda que seu filho necessitava de um médico depois do que Anderson teria feito com Maycon Douglas.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!