Casar e mudar para Portugal, este era o sonho de Vitor Virgiliano Gonçalves, um jovem de apenas 22 anos que, na última sexta-feira (5), caiu de uma altura de 10 metros durante a realização de manutenção no telhado de uma escola municipal em Santos, no litoral do estado de São Paulo.

O triste acidente, que pôs fim ao sonho da vítima de se casar e mudar para Portugal, aconteceu próximo ao horário do almoço, enquanto Vitor trabalhava na reforma da quadra da Escola Municipal Rubens Lara, que fica localizada no Morro da Nova Cintra.

Segundo informações prestadas pelo pai de Vitor, a estrutura cedeu e o filho não fazia uso de cabo guia conectado ao cinto de segurança, equipamento que é indispensável para a segurança do trabalhador neste tipo de situação.

Vitor morreu no local do acidente.

A morte do jovem, de forma precoce, por si só já foi motivo de tristeza para seus familiares e amigos.

Sonhos de ida para Portugal são interrompidos

Mas além disso, a inesperada passagem de Vitor abalou principalmente a vida de Juliana do Santos, de 24 anos, noiva com quem o jovem se casaria no próximo mês de maio e depois se mudaria para Portugal.

A noiva da vítima explicou que dois se relacionavam há quase três anos e se casariam em maio deste ano em uma cerimônia para 120 pessoas em São Vicente. Juliana foi pega totalmente de surpresa com o lamentável fim do noivo e, além de estar se sentindo péssima com o ocorrido, afirmou que sua ficha ainda não caiu.

Noiva estava no trabalho quando recebeu a notícia

Juliana, que trabalha como balconista, soube da morte do noivo Vitor durante seu horário de trabalho.

A notícia foi dada pela sogra de Juliana e a noiva imediatamente se sentiu mal e caiu no chão. O choque causado em Juliana foi tão grave que ele ainda está muito mal e tem passado por crises de estresse.

Casamento adiado por conta da pandemia

Apesar de já morarem juntos em São Vicente, na casa de Juliana, foi em fevereiro de 2021 que os jovens ficaram noivos e decidiram oficializar a união.

A ideia inicial era realizar a cerimônia em novembro do ano passado, mas, em razão da pandemia da Covid-19, o casal precisou adiar o sonho para 2021.

Casal tinha uma relação feliz e planejava mudar para Portugal

Juliana contou que o casal se dava muito bem e que vítima a tratava como uma princesa. A noiva disse que ele fazia todas as vontades da companheira, pensava muito mais nela do que em si mesmo e sonhava ter uma filha.

A vítima era extremamente carinhosa com a noiva, que não tem dúvidas que era muito amada pelo falecido. Juliana recebia um beijo e um cheiro todos os dias antes de Vitor sair para trabalhar.

Após o casamento, a ideia do casal era se mudar para Portugal, morando a princípio na casa de um amigo de Vitor. Os jovens, que sonhavam em fazer faculdade na Europa e lá construírem sua família, estavam economizando para a mudança, sonho que infelizmente acabou com a tragédia.

Vitor foi sepultado no último sábado (6)

Vitor foi sepultado no último sábado (6), no Cemitério Municipal de São Vicente, que fica no Parque Bitaru e Juliana permanece desolada. A noiva ainda não conseguiu lidar com os cancelamentos relacionados aos preparativos da cerimônia de casamento, mas tem recebido apoio dos familiares.

Ela revelou que sua vida perdeu o sentido e que todos os seus planos acabaram. Neste momento, nada mais faz sentido para Juliana porque, em todos os seus sonhos Vitor está incluído.

Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Viagem
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!