Desde sua abertura no dia 7 de setembro – uma data sugestiva – as Paralimpíadas não tiveram uma cobertura das grandes TVs da mídia aberta. Para se ter uma ideia, a única TV com cobertura realmente verdadeira é a SporTV 2. Parece que nem a mídia nem os investidores querem expor suas marcas entre as pessoas com deficiência, ou não querem aquilo que acreditam não ter público. Essa avaliação estará certa?

As Paralimpíadas tiveram 95% de vendas nos ingressos vendidos. A única a veicular do sinal aberto foi a TV Brasil, que teve uma parte de sua veiculação compartilhada com a TV Cultura, logo após ter a liberação da IBC (International Broadcast Center), Globosat e COI, tal como informou no seu Twitter. Só que a EBC (Empresa Brasileira de Comunicação) vetou esse compartilhamento das imagens entre a TV Brasil com a TV Cultura.

Alguns internautas acharam inacreditável que só a TV Brasil tenha mostrado a abertura do evento no dia 7 e só ela esteja vinculada àsParalimpíadas Rio-2016. Outros internautas acharam ridículo nenhuma emissora aberta transmitir a abertura dos Jogos, o que é uma vergonha, pois, isso mostra o quanto sãodesprezadas as pessoas com deficiência nesse país.

As vendas começaram tão tímidas que preocuparam a organização, mas deram uma guinada no dia 10, sábado, quando se registrou o maior público do Parque Olímpico durante as Olimpíadas.

Nesse dia, 170 mil pessoas estiveram presentes nas competições, que reúnem sempre as principais arenas dos Jogos Paralímpicos. Mais do que a presença de espectadores, outro dado chama a atenção: o retorno de quem viu as disputas nas mais diversas provas foipositivo. Em pesquisa feita pela organização do evento, 95% das pessoas se diziam satisfeitas com a experiência dos Jogos Paralímpicos.

Alexis Schaefer, diretor comercial e de marketing do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), disse que o Brasil aproveita os Jogos Paralímpicos, que as equipes brasileiras são um sucesso, as competições sempre surpreendem e isso cria uma atmosfera muito positiva mostrada para os patrocinadores.

Ao contrário das Olimpíadas, em que as arenas eram limpas – sem nenhuma placa – nas Paralimpíadas tem presente placas de patrocinadores em algumas arenas. Ainda há marcas nas camisetas dos atletas do atletismo.

Odiretor comercial e de marketing do IPC disse ainda que gostaria que os anunciantes dessem mais atenção ao movimento paralímpíco, porque tem grande potencial mas ainda não é totalmente aproveitado.

Ainda observa que, em comparação com os outros jogos esportivos, as Paralimpíada são menos comercializadas.

Os jogos seguem até domingo dia 18, quandoa cerimônia de encerramento será feita no Estádio do Maracanã. Mesmo que os2,5 milhões de entradas não seja vendidos, a edição do Rio-2016 já é a segunda maior de audiência em termos de entradas e fica atrás, somente, de Londres -2012.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo