A imagem internacional do presidente Jair Bolsonaro é uma das piores possíveis no exterior. Vários jornalistas comparam o presidente do Brasil como uma versão tropical do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Inclusive ele já foi comparado como sendo o Hitler dos trópicos.

Não só muitos brasileiros, mas também a imprensa internacional ainda tem temores de que o atual Governo vire uma ditadura. Grande parte dessa apreensão se deve às declarações polêmicas do presidente ao longo de sua carreira política. Só que nem todo mundo pensa assim.

Consultoria Política

A consultoria política Eurasia avalia que, apesar de usar retórica contra os adversários e de ofender minorias, "esse não é o fim da jovem democracia brasileira". Abaixo, você acompanha os 10 motivos que fizeram com que a consultoria descarta-se o Brasil da sua lista de riscos globais de 2019.

Bolsonaro tem a maior taxa de rejeição da história

No primeiro turno das eleições, Bolsonaro tinha rejeição de 43%.

O maior desafio dele na época, era conseguir diminuir a rejeição, principalmente em regiões do Nordeste, onde o seu adversário ganhava facilmente. Fora que Haddad, que na época disputou o segundo turno com Bolsonaro, tinha uma rejeição de 36%.

Ele tem cumprir as demandas de seus eleitores

Uma das mais polêmicas é a posse de arma de fogo devido ao aumento da violência em todas as capitais do Brasil.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Outra pauta que seus eleitores mais tocaram foi acabar com a corrupção e continuar com a Lava Jato. Fora que ainda tem que se preocupar com reformas na economia, sendo que a da Previdência é a principal e a que mais tem causado polêmica atualmente. Sem essa reforma, o seu governo praticamente não anda.

O presidente não controla o Congresso

Para avançar em pautas importantes, ele terá que ter o Congresso alinhado as suas propostas. Sem ter a maioria, ele terá que negociar.

As instituições são fortes e independentes

Elas estão mais descentralizadas e robustas do que em décadas. Se não fosse isso, a Lava Jato já teria sido abafada.

O Supremo Tribunal Federal é a guardiã da Constituição

O Supremo Tribunal Federal tem tido um papel importante no respeito a constituição federal.

Promotores e Justiça Estadual gozam de autonomia

Podemos constatar na prisão de prefeitos e governadores corruptos.

Ele não controla as forças policiais de cada estado

Esse papel fica com o governador.

A imprensa é livre

É comum acontecer debates em redes sociais e na TV aberta de forma independente.

O Brasil não se compara com a Venezuela

Nossas instituições estão mais fortes do que no país vizinho, quando começou a ditadura venezuelana.

As Forças Armadas não apoiam uma tomada de poder

Até porque isso é inaceitável acontecer em um país do tamanha e importância do Brasil.

Poderíamos ser punidos com embargos econômicos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo