O novo drama da Netflix "American Son" apresenta um tema delicado que é uma marca da cultura estadunidense e também de vários outros países, incluindo o Brasil, o racismo. Além de levantar outras questões como violência policial.

A produção de apenas uma hora e meia é baseada na peça homônima da Broadway. No filme da Netflix o autor da peça, Christopher Demos-Brown, atua como roteirista.

Além do autor, participam também do longa todo o elenco da peça, que são os quatro atores: Kerry Whashington, Steven Pasquale, Jeremy Jordan e Eugene Lee.

A trama

Kendra (Kerry Washington) é a mãe de um jovem de 18 anos chamado Jamal (este personagem não aparece em cena), após uma discussão com a mãe, o jovem sai de carro e não retorna para casa, o que faz com que Kendra fique desesperada com o desaparecimento do filho que além de tudo não retorna às suas ligações.

A mulher então procura a polícia para saber do paradeiro do filho, na delegacia ela é atendida por um jovem policial (Jeremy Jordan) que mostra-se pouco ou nada interessado no drama de Kendra.

Mais adiante, Scott, o pai do jovem desaparecido, acaba chegando à delegacia para saber informações sobre Jamal. Somente no final é que junta-se à trama o tenente John Stokes (Eugene Lee).

O filme é ambientado em somente um cenário, uma sala de espera de uma delegacia de polícia no horário da madrugada.

O ambiente é mal iluminado e quase deserto por causa do horário, em que há somente a presença de um policial novato e uma recepcionista, a personagem não aparece na trama.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Seriados

É neste ambiente desolador, quase claustrofóbico em que se passa toda a ação do filme do diretor Kenny Leon.

Desde sua primeira cena, na delegacia de aspecto lúgubre e com uma forte chuva que é mostrada em imensas janelas, o diretor já deixa clara suas intenções de fazer um teatro filmado.

Sem preocupações com ângulos de câmera mais elaborados e outros detalhes técnicos, o filme concentra-se mais no texto, o que dá oportunidade de alguns dos atores terem momentos de destaque com alguns monólogos.

Quem se destaca em "American Son" é a protagonista Kerry Washington que está o tempo todo em cena e que apresenta uma interpretação vigorosa.

Mesmo tendo sido o ator que menos aparece no filme, Eugene Lee é o outro artista que se destaca em cena, principalmente nas cenas em que seu personagem, o tenente Stokes debate com Kendra.

Steve Pasquale e Jeremy Jordan fazem uma interpretação mais aos moldes do que é feito no teatro, o que talvez possa causar um estranhamento no assinante da Netflix que optar em assistir o drama com o som original.

Pasquale vive um agente do FBI, com um perfil mais conservador, e é nos diálogos com Kerry Washington e no final do filme que o ator tem a oportunidade de apresentar outras camadas para o personagem.

Enquanto que o personagem de Jordan apresenta-se linear do início ao fim, talvez a parte mais fraca desta produção seja seu início em que estão somente em tela a protagonista e o jovem policial preconceituoso.

O espectador não deve assistir a este filme com a esperança de que encontrará um final feliz, pois a intenção aqui é claramente incomodar, fazer com que seja feita uma reflexão sobre o tema abordado.

Apesar de o filme apresentar alguns clichês para pintar com cores mais vivas as características dos personagens, o longa apresenta bons momentos que podem fazer com que o público reflita sobre o preconceito racial e a intolerância.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo