A Netflix lançou na última sexta-feira (19) "Network: Rede de Espiões", filme dirigido pelo incensado cineasta francês Olivier Assayas, que recebeu uma indicação à Palma de Ouro em Cannes por seu filme Personal Shopper, com Kristen Stewart.

O roteiro é do próprio Assayas, e a história é baseada no livro "Os últimos soldados da Guerra Fria: A história dos agentes secretos infiltrados por Cuba em organizações de extrema-direita dos Estados Unidos" (2011) do brasileiro Fernando Morais

O que não falta são motivos para fazer o espectador querer ver a nova produção da Netflix. Além de um diretor festejado, o longa-metragem ainda tem um elenco recheado de estrelas do Cinema latino.

O elenco conta com a espanhola Penélope Cruz, Wagner Moura, que dispensa apresentações para o público brasileiro, o galã mexicano Gael Garcia Bernal, a atriz cubana Ana de Armas, o argentino Leonardo Sbaraglia e Édgar Ramirez, o venezuelano que protagoniza o recente filme de ação da Netflix "Last Days of American Crime".

A trama

A história narra os eventos acontecidos na década de 1990 em que espiões de Cuba se infiltraram na FNCA (Fundação Nacional Cubano-Americana), um grupo dissidente que fazia oposição ao regime de Fidel Castro que tinha apoio do governo dos Estados Unidos para obter informações que evitassem ataques terroristas em Cuba.

O filme inicia com o piloto-instrutor René (Édgar Ramirez), que sequestra um avião em Cuba e foge para os Estados Unidos.

René é na verdade um homem que nasceu nos Estados Unidos, o que acabou facilitando sua permanência no país da América do Norte.

Mas as coisas ficaram bem difíceis em Cuba para sua esposa Olga (Penélope Cruz) e a filha do casal Irma (Osdeymi Pastrana Miranda), posteriormente, as duas conseguem ir para os Estados Unidos.

Também foge para a América do Norte Juan Pablo (Wagner Moura) e tanto René quanto Juan Pablo acabam se tornando pilotos da FNCA.

Os dois homens têm a missão de levar mais desertores para a organização para promover a queda do regime de Fidel Castro, ambos atingem prestígio na FNCA e Juan Pablo, um homem vaidoso, assume um estilo de vida luxuoso e se casa com a jovem Ana Margarita (Ana de Armas).

Confusão

O filme começa centrado na história de René, somente aos 16 minutos que o personagem de Wagner Moura aparece, e de repente, a trama apresenta dois terroristas: Gerardo Hernandes (Gael García Bernal) e Luis Posada Carriles (Tony Plano). Com a entrada destes personagens, o filme que antes estava mais para um drama político, acaba por se tornar um filme de espionagem.

Em determinado momento, surge uma narração em off, que muda mais uma vez a forma como a história é contada, o recurso parece que foi usado somente para mostrar a entrada de vários personagens na trama e tão rápida quanto a narração em off apareceu, ela deixou de ser usada.

O filme de Olivier Assayas tem uma edição confusa, que não explica bem a cronologia dos fatos, em que personagens são esquecidos para ressurgirem novamente de forma abrupta.

O diretor reconhece que o filme que está na Netflix é diferente do que foi exibido no Festival de Cannes, que a intenção foi dar maior fluidez às cenas, pelo visto, Olivier Assayas não conseguiu alcançar seu objetivo. E o espectador acaba indo até o final da história somente para saber o que aconteceu com aqueles personagens na vida real.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!