Mesmo sem a Netflix fazer uma divulgação de “Assalto ao Banco Central” (El Robo del Siglo), é evidente a semelhança entre a vindoura série e a já aclamada “La Casa de Papel”, o que tem levado os fãs da série espanhola a aguardarem ansiosos pela nova trama que fala sobre um assalto a um banco.

Outra curiosidade sobre a nova produção da Netflix é que, além da temática parecida com a já citada “La Casa de Papel”, a trama tem o mesmo nome de um longa-metragem brasileiro, que também falava sobre um assalto a banco e também foi baseado em eventos reais.

Mas, com certeza, apesar de usar o mesmo título da produção brasileira, o público irá associá-la à trama espanhola.

Mas a verdade é que as duas histórias não têm tantos pontos em comum como pode dar a entender em um primeiro momento.

Enquanto “La Casa de Papel” narrou diferentes assaltos ao longo de suas temporadas, focou sua narrativa nos dramas e motivações dos personagens e mostrou a entrada de novos integrantes para o grupo, a nova produção da plataforma de streaming por sua vez promete um olhar diferente sobre a sua história de assalto, já que é baseada em eventos reais.

A história

A nova série original da Netflix irá falar sobre um crime ocorrido em 1994. Naquele ano, o Banco da República de Valledupar viu 24 bilhões de pesos colombianos serem levados por ladrões. A trama da produção da gigante do streaming é baseada no fato em si ocorrido no Banco da República de Valledupar e no livro escrito pelo jornalista Alfredo Serrano Zabala, “Foi assim que assaltei o banco: o assalto do século XX na Colômbia”, publicado no ano de 2008.

Crime perfeito

O assalto aconteceu entre os dias 15 e 17 do mês de outubro de 1994. A quantia de 24,72 milhões de pesos colombianos foi levada da instituição bancária sem que fosse disparado um único tiro. O crime foi executado de maneira irretocável e foi considerado o roubo com a maior quantia da história da Colômbia, ultrapassando o assalto acontecido em Cartagena das Índias, no ano de 1973, em que foram levados 41 milhões de pesos colombianos.

O assalto foi executado por um grupo de 14 homens, que levaram muito tempo para estudar o banco. Eles entraram usando o pretexto que iriam consertar o sistema de ar-condicionado. O período em que eles executaram o assalto era um final de semana de férias, então este foi o momento perfeito para que eles pudessem pegar uma van, e aos poucos irem se infiltrando.

Mas chegou um determinado momento em que eles começaram a entrar em conflito, e este será o ponto de partida da série.

Sucesso

O autor do livro que inspirou a produção da Netflix acredita que pelo fato de que em todos os lugares do mundo acontecerem assaltos, a obra terá um apelo em todo o mundo. O jornalista ainda afirmou que a série será um sucesso porque as pessoas gostam de coisas reais.

A Netflix confirmou que a série será lançada no dia 14 de agosto e a empresa resolveu aumentar a expectativa com o lançamento de um teaser de divulgação, em que mostra aspectos bem parecidos com “La Casa de Papel”. Na peça publicitária o protagonista de “Assalto ao Banco Central” se vira para a câmera e afirma que nada será parecido com o que já foi visto antes, uma clara referência à série do “Professor”.

Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!