Antigamente, a maior parte da sociedade considerava estranho ou reação de fraqueza se alguém expressasse intensamente emoções como, por exemplo, chorar ao ver um filme ou sorrir ao contemplar feliz um arco-íris no céu após a junção da chuva com os raios solares, durante uma viagem de ônibus.

Ao longo da história cotidiana também foram registrados variados momentos de agressões verbais e físicas contra pessoas recolhidas, silenciosas, quietas, quase que imperceptíveis, por exemplo, entre colegas autointitulados mais fortes que seus antagônicos em uma sala de aula.

PAS: especialistas investigam definição

Especialistas investigam sobre o conceito e definição de pessoas altamente sensíveis. Mas os rumos dos estudos comportamentais mudaram drasticamente. Desde o final do século passado especialistas investigam sobre o conceito e definição de pessoas altamente sensíveis.

A pesquisadora Elaine N. Aron, no livro “Use a Sensibilidade a Seu Favor”, foi pioneira no assunto ao quebrar paradigmas e afirmar que parte da população mundial, precisamente em torno de entre 15 a 20%, apresenta os mesmos comportamentos, enfatizando a importância dessa minoria na evolução da humanidade.

A pesquisa da escritora trouxe abertura ao diálogo entre as pessoas consideradas normais, altamente sensíveis e as nem-tanto sensíveis.

Entretanto, ainda neste século atual, emocionar-se com intensidade carrega significado negativo, como é descrito na citação retirada da parte inicial do artigo “PAS: Pessoas altamente sensíveis”, publicado na plataforma “A Mente é Maravilhosa”, em 8 de março de 2015: “Há uma parcela da população que se vê afetada por diferentes estímulos de forma mais contundente que o restante das pessoas, e por consequência, reagem de maneira mais exagerada frente a estes.”

Quando em um texto é grafada a expressão "mais exagerada", o leitor entenderá estas palavras como menosprezo ao dilema dos altamente sensíveis, agravando as dores emocionais involuntárias do público em foco.

Para quem possui dificuldades de compreender e deseja conhecer principais características das pessoas altamente sensíveis é recomendável prestar atenção nas dicas sobre elas, disponíveis neste artigo.

Pessoas altamente sensíveis têm habilidades ambientais diferenciadas

As pessoas altamente sensíveis têm habilidades ambientais diferenciadas.

Elas não suportam ou se incomodam com luzes e fragrâncias fortes, cores intensas, bagunça, espaços lotados, barulho e/ou sons repetitivos, situações violentas, filmes violentos ou de terror.

Em contrapartida, a produtividade das pessoas altamente sensíveis se revelará em meio a um ambiente organizado, que transpire paz, tranquilidade, harmonia entre os elementos que o compõem, inclusive, com repertório musical agradável ou silencioso.

Uma característica a ressaltar neste parágrafo de pessoas assim é a capacidade de trabalhar em equipe e produzir sozinhas, caprichando nos detalhes de projetos. A sensibilidade delas provoca empatia e prestatividade, favorecendo aos membros de determinado grupo social.

A maioria da sociedade precisa conhecer e valorizar o potencial que esse grupo de pessoas apresentará se for bem direcionada, criando e oferecendo oportunidades de expor o que melhor sabem realizar nos diversos espaços socioambientais.

Siga a página Ciência
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!