O Parque Estadual das Águas, situado no estado de Mato Grosso, não é mais o mesmo. O fogo no Pantanal mudou o cenário do local que abriga cerca de 80 onças-pintadas. Turistas, ao visitar a região, podiam ver os Animais de longe, em passeios feitos em barcos. Agora, o calor e a seca, agravada por incêndios provocados pelas ações do homem, já consumiram grande parte da vegetação, mudando o cenário.

Além da vegetação, os incêndios ameaçam moradores locais, que estão sendo socorridos por bombeiros e brigadistas do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Animais da região estão sendo também atingidos por estarem com dificuldades de se alimentar e até mesmo sofrendo graves queimaduras.

Fogo no Pantanal põe animais em perigo

Vários animais estão morrendo durante a fuga das chamas, o que mobilizou voluntários para a região, que tentam ajudar no socorro a esses animais, levando comida até eles e cuidando de seus ferimentos. Em áreas que normalmente ficavam alagadas depois que rios transbordavam, agora morrem jacarés queimados.

Nem mesmo as araras-azuis estão sendo poupadas dos efeitos das chamas que consomem a vegetação, já que o fogo chegou a Barão Melgaço, que é considerado santuário da espécie.

De acordo com o ICV (Instituto Centro Vida), os incêndios já destruíram uma área de 92 mil hectares do parque no Pantanal, que tem, ao todo, 108 mil hectares. A ação do vento dificulta muito o trabalho de combate às chamas, aumentando a propagação com muita rapidez.

Além disso, não existe para os próximos dias previsão de chuva para ajudar no combate às queimadas.

Fogo no Pantanal 2020: uma ameaça

O povo indígena, que foi fortemente afetado pela Covid-19, tem que lutar também contra a devastação de seus territórios pela ação do fogo. Os índios estão vendo serem destruídas a fauna e a flora, levando isso a grande prejuízo na alimentação e produção de seus remédios naturais.

Além da destruição de palhas e árvores que utilizam para construir suas moradias.

A fumaça causada pelo fogo no Pantanal também traz com ela um aumento de problemas respiratórios, o que agrava a situação de povos indígenas, que sofrem para conseguir atendimento médico.

O que dizem as autoridades sobre o assunto

O vice-presidente Hamilton Mourão se manifestou na última quarta-feira (16) sobre a situação no Pantanal, atribuindo a fatores climáticos. Falou também que o Ministério do Meio Ambiente fez o que foi necessário.

O presidente Jair Bolsonaro, em rede social, disse que o combate aos incêndios é difícil por ser a região muito grande e se referiu também à legislação como responsável por obstáculos ao trabalho. Disse ainda que, de acordo com Ricardo Sales, que é o Ministro do Meio Ambiente, a burocracia está dificultando ações para o combate.

Siga a página Natureza
Seguir
Siga a página Animais
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!