As habilidades profissionais exigidas estão se modificando devido ao modelo de trabalho home office estar cada vez mais ganhando espaço no mundo corporativo. O que poderia ser considerado competências secundárias em um passado não muito distante, agora são consideradas imprescindíveis devido a esse modelo de trabalho que traz mais autonomia, porém, que exige do profissional habilidades como organização, resiliência, priorização de tarefas e entre outros diferenciais.

Após a pandemia "forçar" as empresas adotassem o trabalho no formato home office, muitos prédios foram devolvidos desde então.

Os empresários perceberam o quanto o trabalho remoto poderia ser igualmente efetivo em relação ao modelo de trabalho presencial, poupando os trabalhadores do tempo gasto no trajeto ida e volta do expediente e proporcionando a todos maior independência.

Algumas empresas decidiram então adotar o home office de maneira permanente.

Banco Pan disponibiliza vagas home office

Estão sendo disponibilizadas 100 oportunidades para diversos setores, como comercial, tecnologia da informação e open bank. O processo para contratação será realizado remotamente e os funcionários começam sua jornada no Banco Pan em home office, recebendo todos os equipamentos necessários para montar o escritório em casa.

As remunerações variam, desde R$ 3.500 a R$ 13.000.

Tendências dos futuros escritórios

Outras diversas empresas como Ambev, Quinto Andar e Agibank também oferecem vagas visando o trabalho remoto. Outro dado interessante é que muitas organizações estão reavaliando a real necessidade de possuir um espaço físico e quantos metros quadrados são precisamente necessários.

De acordo com a multinacional americana JLL, especializada no setor imobiliário, houve uma queda significativa no aluguel de imóveis desde a década passada. O segmento imobiliário esperava resultados totalmente diferentes, isto é, previam um aumento considerável que não foi possível devido à pandemia.

Organizações de renome estão reavaliando a volta com o trabalho presencial, como Banco do Brasil, Itaú e entre outras gigantes. Empresas menores, na mesma mão, também avaliam seus custos com aluguel e pessoal.

Evidentemente as movimentações que mais chamam a atenção são de empresas maiores, porém, empresas menores que prestam pequenos serviços não ficam atrás, pois buscam entender com precisão como serão os escritórios do futuro.

Siga a página Tendências
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!