A Netflix estreou na última segunda-feira (28) a minissérie documental "Explicando: O Poder do Voto" (Whose Votes Count: Explained). São apenas três episódios curtos com média de 25 minutos.

Celebridades

O astro de Hollywood Leonardo DiCaprio é co-produtor da atração, em parceria com a Netflix e a Vox Media.

O ator também é narrador de um dos episódios da minissérie. A cantora Selena Gomez e o cantor John Legend narram os outros episódios.

Explicando

A atração "Explicando" da Netflix é voltada para discutir temas de interesse da sociedade, o tema escolhido agora não poderia ter sido mais apropriado, já que em breve os cidadãos dos Estados Unidos irão escolher um novo presidente da República, ou dar um novo mandato para o atual.

Imparcialidade

A minissérie parece querer deixar clara que sua intenção não é tomar partido para nenhum espectro do campo político.

São entrevistados escritores, historiadores, ativistas políticos, parlamentares de ambos os espectros ideológicos, ou seja, em um país polarizado como os Estados Unidos a atração tentou dar voz a republicanos e democratas.

O primeiro episódio inicia de maneira didática, explicando que a Constituição norte-americana de 1776 já trazia contradições.

Ao mesmo tempo em que dizia que todos são iguais perante a lei, a carta magna daquele país deixava de fora muitas pessoas do processo eleitoral.

Ao longo do episódio são mostradas as lutas que negros e mulheres tiveram que travar ao logo dos séculos para terem seu direito de votar reconhecido.

Neste episódio também são mostradas as idas e vindas dos direitos de ex-presidiários de votar.

'Complexo de vira-lata'

A expressão foi criada pelo dramaturgo Nelson Rodrigues e se refere a uma baixa auto-estima dos brasileiros, que acham que tudo o que vem de fora do país é melhor.

Embora "Explicando: O Poder do Voto" seja um produto endereçado para os estadunidenses, a minissérie documental mostra que mesmo a mais antiga das democracias também tem seus problemas.

São abordados temas como a situação dos votos pelo correio e também são mostradas várias falhas do sistema eleitoral norte-americano se comparado com outros países pelo mundo.

Este é um bom exemplo de documentário que deve ser visto por aqueles que acham que a grama do vizinho é sempre mais verde que a do seu próprio quintal, e também para os "patriotas" brasileiros que prestam continência à bandeira dos EUA.

A produção tenta abordar de maneira ágil e atrativa vários aspectos das eleições dos Estados Unidos, ela fala de financiamento de campanha e também explica os esquemas usados tanto por democratas como por republicanos para que a voz do povo não seja ouvida.

A minissérie não parece ter potencial para ganhar festivais de cinema ou mesmo um Oscar. Mas cumpre bem o seu papel de alertar as pessoas para a importância do voto.

Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!