A Netflix estreou na última sexta-feira (2) o longa-metragem italiano de terror "O Fascínio". O filme é dirigido por Domenico de Feudis, que também escreveu o roteiro ao lado de Daniele Cosci e Davide Orsini.

O elenco conta com: Riccardo Scamarci, Mia Maestro, Giulia Patrignani, Mariella Lo Sardo, Frederica Rosellini e Sebastiano Filocamo.

A trama

O filme começa mostrando um ritual sobrenatural e depois de uma passagem de tempo, mostra uma viagem de carro, em que Francesco (Riccardo Scarmarcio) leva sua namorada Emma (Mia Maestro) e a filha dela, Sofia (Giulia Patrignani), para uma cidade interiorana no sul da Itália para apresentá-las à sua mãe, personagem da atriz Mariella Lo Sardo.

A mãe de Francesco é uma senhora que vive em uma localidade cercada por oliveiras. Em uma noite, Sofia é picada por uma tarântula.

Mas o que parecia ser apenas um incidente banal, acabou se transformando em uma estranha experiência tanto para Sofia quanto para sua mãe Emma, que passaram a testemunhar acontecimentos cada vez mais perturbadores.

A maior parte da trama se passa na casa da mãe de Frascesco. Apesar de neste tipo de produção ser comum ser visto imóveis de aspectos mais rústicos, a propriedade parece ter um nível de precariedade maior do que se esperaria de um imóvel de uma mulher que não é uma pessoa que tenha dificuldades financeiras.

Talvez a escolha desta propriedade com um aspecto mais desleixado tenha sido algo planejado para compor toda uma situação que, em um primeiro momento, quer mostrar para o público que as pessoas daquela localidade são suspeitas.

Para comemorar a visita do filho em sua propriedade, a mãe de Francesco faz uma reunião com várias pessoas daquela comunidade, o que seria uma ótima oportunidade para elaborar situações que colocasse a dúvida no público se não estaria acontecendo ali uma espécie de culto. Mas os personagens vistos em cena fizeram pouco mais que figuração.

A produção italiana não revela quando a trama ocorre, desta maneira, o aspecto rústico da fotografia ajuda nesta intenção de não revelar quando a trama se passa.

Sustos

O longa-metragem de terror consegue a proeza de não conseguir assustar o espectador em nenhum momento.

Até o momento em que Francesco, Emma e Sofia chegam à localidade do sul da Itália até o momento em que as coisas começam a sair do controle, o filme já está na metade.

Ou seja, o filme parece tentar apresentar uma trama mais cadenciada, que no final das contas ficou apenas arrastada.

Mesmo com potencial para entregar uma história interessante, "O Fascínio" não passa apenas de um terror genérico sobre possessão que abusa de clichês, mas no final das contas não assusta, e não acrescenta em absolutamente nada para este tipo de produção.

Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Cinema
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!