Como não poderia deixar de ser, começam a pipocar pela internet as Fake News envolvendo leite condensado. O produto se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais após a reportagem do portal Metrópoles que revelou que o Governo federal gastou R$ 15 milhões na aquisição do produto em 2020. Depois de vários memes envolvendo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com o produto, agora chegou a vez de pipocarem na internet fake news sobre o produto, que também pode ser colocado na pipoca.

Uma das notícias que a agência de checagem de fatos Lupa verificou e comprovou ser falsa é a de que a Nestlé teria feito uma doação de 8 mil caixas de leite condensado para as Forças Armadas brasileiras.

A doação teria sido incentivada pela imensa publicidade que o Leite Moça, de propriedade da marca, alcançou desde o dia 24 de janeiro, quando o site Metrópoles fez a revelação que o Executivo gastou um pouco mais de R$ 15 milhões com leite condensado no ano de 2020.

Facebook

Havia uma mensagem no Facebook que mostrava a imagem do leite condensado Moça acompanhada de um texto que informava que a empresa iria fazer uma doação de 8 mil caixas do produto para as Forças Armadas brasileiras, que seriam distribuídas em partes iguais entre Marinha, Exército e Aeronáutica. A informação é falsa. Até a última segunda (1º) a publicação teve mais de mil compartilhamentos.

Como foi relatado pela Lupa, a Nestlé, empresa multinacional do ramo de alimentos e bebidas e produtora do Leite Moça, não divulgou que irá fazer a doação de caixas do produto para as Forças Armadas.

O comunicado não foi encontrado no site oficial da empresa e em nenhuma de suas redes sociais. A agência de checagem de fatos também procurou a assessoria de imprensa da empresa que garantiu que a informação não é verdadeira.

Ministério da Defesa

O Ministério da Defesa divulgou uma nota em que afirmava que o leite condensado é um dos itens que constam da alimentação dos militares por seu alto valor energético, podendo ser um substituto para o leite.

A nota ainda ressaltou que a conservação do produto é superior à do leite fresco, que requer transporte e armazenamento protegido de temperaturas elevadas.

Leite condensado e ivermectina

Uma fake news, ainda mais estranha que a citada anteriormente, é a que diz que os Estados Unidos estariam distribuindo leite condensado e ivermectina para que se vacinasse.

O boato afirma que um brasileiro que vive nos Estados Unidos relatou que o presidente Joe Biden está distribuindo o medicamento e o alimento para pessoas maiores de 50 anos que tomarem a vacina. A bizarra fake news foi desmascarada pelo serviço de checagem de fatos Boatos.org.

A fake news foi espalhada por meio de um vídeo de um brasileiro que, supostamente, seria residente dos Estados Unidos. O vídeo viralizou em redes sociais de apoiadores de Jair Bolsonaro. No vídeo, o homem diz que recebeu uma carta que o chamava para ser vacinado contra a Covid-19. Ele teria sido convocado por fazer parte do grupo de risco e estar acima dos 50 anos, quando claramente é visto que ele não tem essa idade.

Ele afirmou que foi imunizado em uma sala das Forças Armadas norte-americanas (ele não disse qual e decidiu dizer que o local pertencia tanto ao Exército, quanto a Marinha e a Aeronáutica).

Ele teria recebido de brinde uma cesta contendo, entre outras coisas, ivermectina e o leite condensado, como uma forma de agradecimento por ter se imunizado. A ivermectina mostrava no vídeo era um medicamento genérico fabricado no Brasil.

No vídeo o homem ainda diz que o leite condensado é rico em vitamina C e é consumido pelo Exército e órgãos públicos dos Estados Unidos por sua durabilidade. O Boatos.org investigou o caso e primeiramente mostrou que não é verdade que nos EUA o grupo prioritário para receber a vacina seja o de pessoas acima de 50 anos, o grupo prioritário é o de pessoas acima de 65 anos e profissionais da saúde. Outra mentira que o homem contou no vídeo é que recebeu pelo correio a chamada para ser vacinado.

Também não há relatos de que no ato da vacinação se recebem brindes, como comida ou medicamentos, além do fato de a ivermectina nos EUA não ser vendida em uma embalagem brasileira e o democrata Joe Biden não é apoiador do chamado “tratamento precoce”, que não tem nenhuma eficácia científica. O site ainda desmente que o leite condensado é rico em vitamina C. Cada 100 gramas de leite condensado tem algo em torno de 5% do valor diário que é recomendado de vitamina C, o que significa que seria necessário consumir 2 quilos do alimento, o que daria 26 mil calorias.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!