Após a confusão sobre as alterações nas regras de privacidade do WhatsApp, o Facebook, proprietário do aplicativo de mensagens mais famoso do mundo, está abarrotando o feed de seus usuários na tentativa de explicar as alterações que irão ocorrer no aplicativo de mensagens. Segundo a rede social de Mark Zuckerberg, a data para que as alterações entrem em vigor vai ser 8 de fevereiro.

Alguns veículos de comunicação especializados em Tecnologia da imprensa internacional tiveram acesso às mensagens do Facebook, que já iniciou essa ação. Países como: Estados Unidos, Reino Unido e até mesmo Paquistão já estão recebendo esses alertas, que, no caso do principal aplicativo do grupo, o próprio Facebook, são mostrados na página de avisos e notificações.

The Verge

Segundo o que foi relatado pelo The Verge, as mensagens mais usuais são as que avisam que o WhatsApp irá excluir a ferramenta de status e que o app não irá mais ter acesso às suas mensagens, ressaltando que a criptografia irá continuar sendo de ponta a ponta.

O Facebook deverá permanecer explicando de forma massiva por que necessita coletar os dados de usuários de todos os clientes do WhatsApp. A empresa alega que em um primeiro momento isso se tratava de uma otimização dos recursos concentrados nos Negócios. Porém, somente alguns usuários irão se beneficiar disso, o que certamente, pode afastar outros clientes. Um porta-voz do WhatsApp, também em declaração ao The Verge, afirmou que mais mensagens do tipo irão aparecer para os usuários e em países diferentes.

A rede social soltou um comunicado sobre a situação em que dizia que está havendo muita desinformação e confusão sobre as atualizações recentes e que o Facebook pretende ajudar todos a compreenderem os fatos que revelam como o WhatsApp protege a segurança e a privacidade das pessoas.

A partir de agora, serão fornecidas atualizações para as pessoas na guia Status, para que os usuários vejam diretamente no WhatsApp.

A primeira atualização garante que o aplicativo de mensagens não pode visualizar as mensagens pessoais dos clientes, nem o Facebook é capaz disso, pois ambos são protegidos por criptografia de ponta a ponta.

Após os recentes anúncios sobre as mudanças no WhatsApp, muitos usuários trataram de excluir suas contas do aplicativo e foram para a concorrência e baixaram aplicativos como o Telegram e o Signal.

O Facebook, preocupado com esta movimentação, tratou de tentar elucidar toda a questão, afinal de contas, o WhatsApp custou ao Facebook US$ 20 milhões há alguns anos.

Concorrência

Aproveitando o momento de incerteza que os usuários do WhatsApp estão passando, a concorrência se mexeu e está tentando atrair esse público para o seu lado. O Telegram anunciou uma ferramenta capaz de importar o histórico de conversas do WhatsApp. O Signal por sua vez, agora utiliza figurinhas animadas e pode trocar o papel de parede das conversas, os recursos são parecidos com o que é encontrado no WhatsApp.

Siga a página Negócios
Seguir
Siga a página WhatsApp
Seguir
Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!