A famosa expressão ‘sair do armário’ significa quando alguém assume que já se relacionou com pessoas do mesmo sexo. Não existe uma explicação histórica para essa expressão, mas ela foi muito utilizada para identificar o período de transição de alguém que se descobre homo ou bissexual. Nem sempre ser homossexual era algo considerado legalizado e completamente amparado por leis, e por muito tempo as pessoas tiveram que ter relacionamentos escondidos, e talvez por isso o termo dentro do armário seja algo relacionado ao intimismo e ao esconderijo, longe dos olhos do público.

Muitas pessoas esconderam por anos os seus relacionamentos homo afetivos, seja por medo ou insegurança, isso nem sempre podia ser falado abertamente. Já ‘saíram do armário’ diversos famosos e o último a falar sobre isso foi o cantor Agnaldo Timóteo.

Agnaldo Timóteo fala tudo em documentário sobre a sua vida e entrega relacionamentos com homens

O cantor tinha fama de ser um grande conquistador de fãs mulheres e parece que de homens também. Em revelação inédita, Agnaldo Timóteo revelou que já se relacionou com homens, após ser ouvido em documentário que fala sobre a vida do artista, sendo produzido e chamado de ‘Eu, Pecador’. Embora suas canções embalassem romances, publicamente o artista nunca assumiu nenhum relacionamento, mas nenhuma suspeita sobre ele ser homossexual já tinha sido revelada.

Artista não queria falar sobre relacionamentos homoafetivos e relutou sobre assunto

Agnaldo relutou em falar sobre o assunto inicialmente durante o filme, mostrando que isso ainda era considerado um tabu para ele. O artista viveu em um momento em que a homossexualidade era discriminada e até tratada como doença, por isso a importância dos direitos LGBT’s atualmente foi importante para que muitos pudessem ‘sair do armário’, ao garantirem a liberdade sexual para os cidadãos.

Documentário recebe nome de canção escrita por cantor em 1977

A revelação dos relacionamentos de Agnaldo até atingiram o ex-chefe de gabinete do diretor do filme, que atualmente está casado e tem filhos. O homem pediu que a cena fosse removida do filme, e o diretor acabou retirando a parte em que ele é citado. Como a cena tinha apenas cinco segundos, não mudou nada no roteiro final da produção.

O filme é inspirado na canção escrita pelo cantor em 1977 com o mesmo nome do documentário, que fala sobre a orientação sexual de Agnaldo Silva.