Desde que Tarso Brant participou da novela 'A Força do Querer' que ainda teve uma falsa trans na trama, Carol Duarte, que fazia a Ivana que virou Ivan, o assunto sobre as múltiplas sexualidades na TV e na vida da sociedade, ficou mais latente. Muitos criticaram a forma que o tema foi abordado em rede nacional, mas a verdade é que uma boa parcela da sociedade entendeu o apelo da trama e apoiou até o fim a história da personagem de Carol. Tarso para quem não sabe, é um ator trans que nasceu preso a um corpo feminino e ao longo do tempo, fez sua redesignação. Já Ivana, uma personagem trans, virou rapaz, mas isto na ficção.

O que poucos sabem é que tudo começou a muitos anos atrás.

A dramaturgia da Globo foi marcada por um travesti fazendo novela em 1977, com direção de Daniel Filho, “Espelho mágico". Na oportunidade, ela chegou a gravar alguns capítulos da novela e nunca ninguém lhe questionou se ela era mulher ou homem. Entretanto, depois ela acabou sendo penalizada por ser um travesti. Será que você já sabe de quem se trata?

Ex-atriz da Globo que ninguém desconfiou ser travesti morreu aos 66 anos

A atriz Cláudia Celeste, primeira travesti a atuar em Novelas no país, morreu na madrugada deste domingo, aos 66 anos, no Rio de Janeiro. A família lamentou muito sua morte e sem dar muitos detalhes, revelou que ela faleceu por conta de uma pneumonia que virou aguda ao longo dos dias. A família repassou a informação e confirmou o falecimento em redes sociais.

Ela que era carioca, nascida no subúrbio do Rio de Janeiro, ela começou a trabalhar como cabeleireira em Copacabana, que fica em Zona nobre do Rio de Janeiro.

Seu primeiro papel de destaque foi no teatro, onde ela estreou 'O mundo é das bonecas', em 1973, na Cinelândia. Este foi o primeiro espetáculo durante um rígido governo militar que tinha no elenco atrizes trans e que foi foi autorizado a ser exibido pelos militares. O espetáculo foi produzido pelo 'corajoso' diretor Américo Leal.

Entretanto, a história mais curiosa de sua carreira aconteceu em 1977, quando o grande Daniel Filho decidiu adaptar para a TV um teatro de revista que assistiu que se chamava “Transetê no fuetê”. Neste ano, a presença de travestis na TV era completamente vetada e não se via transgêneros ou travestis em rede nacional. Cláudia Celeste revelou, na época, que, como ninguém lhe perguntou, ela também não disse que era travesti. Foram gravados alguns capítulos da novela 'Espelho Mágico', nome da adaptação, e Cláudia chegou a contracenar com Sonia Braga. O problema é que sua participação foi cancelada, logo que o 'fuzuê' nos bastidores ganhou relevância e a especulação sobre a sexualidade da moça foi colocada à prova. Todos os capítulos gravados foram descartados.

A atriz morreu aos 66.

Mais notícias da TV

Ex-BBB Ana Clara atinge marca histórica e ganha de Sasha e Stallone [VIDEO]

6 vexames dos ex-BBBs depois que saíram do reality e que você não soube [VIDEO]