A tragédia ocorrida nesta quarta-fera (13) em uma Escola em Suzano, na Grande São Paulo, deixou muita gente consternada. Dois jovens invadiram o local e mataram alunos e funcionários. Diante do clima de comoção que tomou conta da internet, William Bonner se pronunciou a respeito do caso e em um desabafo emocionado falou sobre o peso de ser jornalista em situações como essa. O apresentador do "Jornal Nacional", da Rede Globo, ainda contou que passou o dia com vontade de chorar por conta da barbaridade.

Publicidade
Publicidade

Bonner se pronunciou a respeito da tragédia

Acostumado a cobrir os mais diversos acontecimentos no Brasil e no mundo, William Bonner falou sobre seu descontentamento em acompanhar a tragédia de Suzano. Afastado do Twitter há algum tempo, o jornalista retornou à rede social para desabafar sobre o caso.

Bonner já iniciou seu desabafo falando sobre a tristeza que sentiu ao longo de todo o dia ao tomar conhecimento das informações que vinha chegando a respeito do caso e relatou que por diversas vezes sentiu vontade de chorar.

Publicidade

Com suas palavras, o jornalista disse que sentiu a necessidade de compartilhar com seu seguidores o peso que carrega junto com seus colegas de profissão quando precisam cobrir acontecimentos desse grau de crueldade. "Em nome do dever profissional", acrescentou o apresentador.

Outra personalidade que falou sobre o assunto foi Jair Bolsonaro, que também usou o Twitter para falar oficialmente sobre o caso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

O presidente prestou condolências aos familiares das vítimas e classificou a tragédia como um atentado desumano. "Monstruosidade e covardia sem tamanho", escreveu Bolsonaro.

A tragédia na Escola Estadual Professor Raul Brasil

Ainda era de manhã quando dois jovens, ex-estudantes da Escola Estadual Professor Raul Brasil, chegaram à unidade de ensino e abriram fogo contra estudantes que aproveitavam a hora do intervalo.

Armados, os assassinos ainda teriam matado um comerciante da região antes de chegarem à escola.

Logo que chegaram à recepção do colégio, um dos atiradores já abriu fogo contra os presentes no local, como mostram imagens de câmeras de segurança divulgadas pela imprensa. O clima de pânico se instaurou na escola, onde 7 pessoas foram mortas, sendo cinco alunos e duas funcionárias. De acordo com informações da Polícia, após a ação, um atirador teria assassinado o outro e depois tirado a própria vida.

Publicidade

Além dos mortos, o governo do Estado de São Paulo informou que 11 pessoas ficaram feridas e estariam internadas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo