O presidente Jair Bolsonaro segue internado no Hospital Israelita Albert Einstein desde que foi submetido a uma cirurgia para retirada da bolsa de colostomia. De acordo com informações repassadas pela assessoria de impressa do presidente, a alta que estava prevista para essa quarta-feira (6) ou quinta-feira (7) precisou ser adiada depois que o presidente apresentou um quadro de febre e também o acúmulo de líquido em seu estômago.

O tempo de internação de Bolsonaro teve que ser prolongado, pois ele vai começar a receber antibióticos durante essa semana para evitar o aparecimento de um quadro infeccioso.

O tempo normal para os antibióticos agirem no organismo é de sete dias, portanto o presidente ficará internado no mínimo por mais esse período.

O presidente vai tomar antibióticos

Já se completaram sete dias que Jair Bolsonaro está internado no Albert Einstein e na noite do dia 3 de fevereiro os médicos, ao examinarem o paciente, notaram uma elevação em sua temperatura. Para prevenir uma infecção que possa estar surgindo, decidiram administrar o antibiótico.

O porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, informou que apesar de não estarem pensando nisso no momento, não foi descartada a possibilidade de uma nova cirurgia. E que, se necessário por recomendações médicas, um novo afastamento do presidente poderá acontecer, mas que também não estão pensando nisso no momento.

O porta-voz disse que é certo que a alta de Bolsonaro não acontecerá na próxima quarta-feira (6). Ele afirmou que o presidente só terá alta depois do período necessário para que o antibiótico possa acabar com qualquer infecção que possa vir a surgir.

Rêgo Barros também afirmou que o planalto entendeu as mudanças no quadro de Saúde do presidente.

As intercorrências vividas nos últimos dias pelo presidente podem acontecer pela complexidade de todos os procedimentos invasivos sofridos por ele. O presidente enfrentou uma batalha de ter que passar por três cirurgias difíceis e longas, sendo que duas delas foram cirurgias realizadas com emergência.

A boa notícia é que o presidente apresentou uma boa evolução nos movimentos intestinais e já teria evacuado duas vezes, o que é um bom sinal.

Jair Bolsonaro está fazendo fisioterapia respiratória e também de fortalecimento muscular no quarto onde está internado. Os médicos acharam melhor restringir as visitas para manter o presidente descansado e em repouso. Ele está acompanhando da esposa, Michelle, e do filho Carlos.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!