O jogador Neymar não foi indiciado por abuso e agressão. A decisão foi tomada pela delegada Juliana Lopes, após mais de dois meses de investigação. A modelo Najila Trindade acusa o atacante de ter abusado sexualmente dela durante uma viagem a Paris no último mês de maio. Após a conclusão do inquérito pela delegada responsável pelo caso, o programa "Fantástico", exibido pela Rede Globo, teve acesso às mensagens trocadas entre Najila e Neymar, mensagens estas que serviram de base para o relatório final da Polícia Civil de São Paulo.

A delegada Juliana Lopes afirma que a modelo apresentou versões conflitantes, após analisar os depoimentos dos dois envolvidos. Além de se basear nos depoimentos colhidos, a delegada também analisou o laudo do IML, realizado a partir das fotos entregues pela modelo. Os registros foram feitos por um médico particular de Najila Trindade.

Legistas analisaram lesões

De acordo com o jornal O Globo, legistas analisaram o laudo apresentado pelo IML e não descartaram a possibilidade da modelo ter se autolesionado.

Os legistas afirmaram que seria impossível relacionar as lesões apresentadas por Najila como sendo provocadas pelo jogador durante o encontro, devido à péssima qualidade das imagens. Entre as fotos analisadas, estão as das nádegas da modelo, onde segundo ela, Neymar teria desferido tapas. Em depoimento à polícia, o atacante negou as agressões e afirmou que os tapas teriam sido dados a pedido da modelo e durante a relação íntima entre o casal.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

Najila afirmou em depoimento à polícia que Neymar teria pegado-a firmemente pelos braços e puxado seus cabelos, o que foi negado pelo jogador, que afirmou jamais ter usado de violência ou grave ameaça contra a modelo. O advogado de Najila, Cosme Araújo, avaliou a conclusão do inquérito sem indiciamento do jogador como "precipitada". Cosme chegou a solicitar que a delegada Juliana Lopes promovesse uma acareação entre sua cliente e o atacante, porém, a responsável pelo caso não achou a medida necessária.

Segundo encontro

Segundo informações do UOL, Najila afirmou à polícia que após o suposto abuso teria proposto um segundo encontro ao jogador, pois precisava bater em Neymar por estar com muita raiva. Com receio do que poderia acontecer neste encontro, teria decidido fazer um vídeo. Em depoimento, o atacante afirmou que não tinha conhecimento de estar sendo filmado e que a modelo estaria "fora de controle", dizendo que teria se sentido usada, momento em que Neymar tentou amenizar a situação.

A defesa usou a conversa amena entre o casal no intervalo entre os dois encontros, como prova incontestável de que não haveria ocorrido abuso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo