Na última sexta-feira (30), o humorista Gustavo Mendes, conhecido por interpretar o papel de ex-presidentes, postou um desabafou em seu perfil do Instagram reclamando da atitude de alguns eleitores de Jair Bolsonaro (PSL). Na ocasião, o artista postou um vídeo relatando sobre o triste episódio que vivenciou após ser intimidado por parte da plateia que assistia ao seu show.

O comediante também explicou que não irá tolerar censuras em suas apresentações e postou o seguinte comentário: "parte da plateia, insatisfeita com as piadas sobre Bolsonaro, se sentiu no direito de dizer o que eu posso ou não posso falar nos meus shows.

E isso nunca, amiguinhos, nunca vai acontecer, porque isso se chama censura e eu não vou aceitar essa tentativa de intimidação. Principalmente vindo de pessoas que se articularam para isso".

Mendes citou que sempre usou a comédia para se referir aos governantes brasileiros, inclusive ele tornou-se muito famoso após interpretar o papel de ex-presidentes, como Michel Temer e Dilma Rousseff. O comediante também cita que em sua carreira sempre usou o bom senso para se referir aos políticos de forma transparente, mesmo que isso incomode algumas pessoas.

Para Gustavo, as pessoas precisam enxergar o humor como oposição e defende que o papel essencial do humorista é incomodar os poderosos. Ainda de acordo com o seu desabafo, Mendes também aproveitou a situação para questionar as pessoas a respeito daqueles que achavam graça quando ele zoava os presidentes anteriores.

"Onde estavam essas pessoas quando eu debochava da Dilma? Debochava do Temer?", questionou.

Logo em seguida, o comediante afirmou que não vai ignorar a situação do Brasil por conta de ameaças. Gustavo acredita que apesar de boa parte dos eleitores ainda apoiarem o governo Bolsonaro, há indícios de que parte da população brasileira esteja insatisfeita com a forma de como o presidente vem administrando o país.

Para se defender das críticas que vem sofrendo, Mendes citou as últimas pesquisas em relação ao índice de rejeição ao presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), que aumentou para 40% nos últimos meses.

O comediante também explicou que, além dele, outros humoristas também foram hostilizados em suas apresentações, após se manifestarem de forma contrária ao governo.

No fim do seu desabafo, o humorista afirma que está bem, mesmo após o princípio de tumulto que foi registrado durante a sua apresentação. No incidente houve troca de xingamentos e os telespectadores mais exaltados tiveram que ser retirados do show.

Em seu post, Gustavo Mendes recebeu apoio dos fãs e autoridades em geral. O ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT) comentou o episódio e classificou o incidente como lamentável. Além disso, Gomes considera como inaceitável os episódios de intimidação que comediantes, professores, autores e demais artistas estão sofrendo.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!