O apresentador José Luiz Datena precisou ser levado ao Hospital Sírio Libanês, na capital paulista, neste domingo (25), após sentir algumas dores no peito. Com 63 anos, ele comanda o "Brasil Urgente", programa de maior audiência da Bandeirantes.

Em sua rede social, Datena divulgou um vídeo para tranquilizar os fãs. ''Meus queridos e queridas de todo o Brasil, saí há pouco do centro cirúrgico após dar entrada no Hospital Sírio-Libanês com algumas dores no peito. Estou em plena recuperação e, em breve, espero estar com vocês novamente", disse ainda deitado em uma cama do hospital, aparentemente bem.

Veja o vídeo completo na íntegra:

O âncora aproveitou a oportunidade para desejar esperança a todos, tendo em vista que estamos em uma pandemia.

Na mesma publicação, colegas de trabalho, políticos e muitos fãs desejaram melhoras. ''Muita saúde, meu querido. Que você se recupere logo'', disse Ciro Gomes.

Um internauta escreveu: ''Força e melhoras Datenão! Que Deus ilumine cada vez mais a sua vida.

Acho que a única coisa que pediria é pra tentar diminuir a carga de trabalho, você tem trabalhado demais de segunda a sábado, e isso gera muito estresse.''

''Força aí Datena, dá uma desacelerada e vai curtir a família'', comentou outro.

Apresentador narrou jogo no fim de semana

Com larga experiência, Datena já comandou outras atrações na emissora, inclusive no entretenimento.

Além de comandar o "Brasil Urgente" -com cerca de 3 horas de duração- e um programa de rádio pela manhã, o âncora, que também é apaixonado por esportes, chegou inclusive a narrar uma partida de futebol neste sábado (24).

Atrito com João Doria

Esta semana José Luiz Datena protagonizou uma longa discussão com João Doria (PSDB), governador de São Paulo.

Ambos conversavam sobre a vacina chinesa CoronaVac, quando então houve pontos de discordância entre eles.

Doria chamou de criminosa a atitude do presidente Jair Bolsonaro ter desautorizado a compra da vacina chinesa. O diálogo se seguiu com Datena dizendo que a vacina é usada de forma mais emergencial na China e não aplicada em massa na população. Quanto a efetividade da vacina, não há um consenso internacional, explicou.

Doria, entretanto, o desmentiu. Retomando a palavra, o apresentador, visivelmente nervoso, pediu para terminar seu raciocínio. Os ânimos se esquentaram um pouco quando João Doria disse que o presidente Bolsonaro usa a vacina politicamente. Datena disse que o governador fazia o mesmo.

Doria reforçou que nunca disse que o coronavírus é uma ''gripezinha'', como disse Bolsonaro. Mais uma vez Datena o rebateu, dizendo que o governador também disse que o pior já havia passado. Tais discordâncias foram motivo de comentários nas redes sociais.

Questionamentos como o melhor momento para reabertura das escolas foram levantados. Ao fim Datena classificou a entrevista como uma das piores. "Não gostei da entrevista nem da sua participação e nem da minha. Menos da minha, é claro'', disse o apresentador.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!