Extremo cuidado. Esta é recomendação, quando se trata de lidar com a terceira espécie de escorpião mais venenosa do mundo, é preciso estar informado e prevenido em caso de ter que encarar um animal como este.

O Ministério da Saúde relata que o número de registros de picadas de escorpiões no ano de 2015, chegou ha 74,5 mil vítimas no Brasil, número que vem crescendo há cerca de 4 anos.

Efeitos rápido do veneno

Vítimas de ataques de escorpião sentem os efeitos do veneno de imediato, que provoca fortes dores no local, tontura, suor e salivamento excessivo, náuseas e vômitos, além de insuficiência cardíaca e respiratória, com risco de morte.

Publicidade
Publicidade

O veneno age rápido no sistema nervoso e dependendo da quantidade e do estado imunológico da pessoa, pode levar a morte em poucas horas. As reações variam para cada tipo de organismo, mas o ataque requer providencias rápidas e urgentes, se não socorrida a tempo, a vítima pode morrer em questão de horas, principalmente, se for criança ou idoso.

Os escorpiões venenosos produzem um tipo único de veneno, sendo necessário o uso de um tipo apenas de soro, o "soro antiescorpiônico" uma solução injetável, providência urgente que pode salvar a vida da pessoa.

Lendas sobre o escorpião

Segundo lendas populares, o escorpião, tem algumas curiosidades como a de "se fazer de morto" por exemplo ou de se "suicidar" perante situação de eminente perigo ou morte, ferroando a si próprio, porém a ciência desmitifica isso e relata que os escorpiões são imunes ao próprio veneno, podendo ficar imóveis, parecendo mortos, causa de vários acidentes.

Publicidade

Curiosidades

Há relatos de que eles existam há mais de 400 milhões de anos, é incrível, mas eles conviveram com dinossauros, e sobreviveram a várias catástrofes, graças a sua capacidade de se adaptar e a resistente "armadura" que os "blindam", mantendo líquidos essenciais a sua sobrevivência em seu organismo.

São mais de 1600 espécies catalogadas, presentes em quase todo mundo. No Brasil estão cerca de 140 e apenas 4 delas são venenosas, incluindo o escorpião amarelo, considerado o terceiro mais venenoso da espécie.

Outra característica do inseto e a sua resistência, que pode se instalar em qualquer ambiente e ficar sem se alimentar por até um ano. Biólogos informam que os inseticidas normais não matam esse tipo de aracnídeo, necessitando de uma intervenção com inseticidas apropriados.

Reprodução independente

Umas das curiosidades da espécie, é que sob condições de calor e alimentados, eles podem se reproduzir sozinhos, num processo chamado de "partenogênese", que é a capacidade de se reproduzir a necessidade de haver um casal (macho e fêmea) um tipo de "reprodução assexuada", (sem contato com outro sexo), onde todo indivíduo adulto pode parir entre 20 e 30 filhotes.

Publicidade

Até pouco tempo acreditava-se só existirem femeas, porém uma descoberta recente, revelou uma colonia com a "divisão de gêneros" machos e fêmeas e reprodução por meio de sexo entre os casais, no estado de Minas Gerais e na Bahia

Prevenção é a solução

Se houver incidência de escorpiões na cidade ou bairro, o melhor é se prevenir, não deixando "esconderijos" para o animal (entulho, caixas, pilhas de telhas, tijolos, madeira, etc). Outra dica importante, é não atrair para sua casa o alimento preferido deles, as baratas, principal motivo da invasão dos bichos às residencias, evitando deixar "iscas", como, pias com louças e panelas sem lavar, alem de tampar ralos, sifões, etc., eliminando as baratas estaremos evitando também, a presença deles. #Tratamento