Pai e filha que viviam juntos como casal, foram presos suspeitos de cometer #Crime de pedofilia. Acusados de abusar sexualmente de duas crianças e dois adolescentes. Eles responderam pelos crimes de estupro de vulnerável, e de produção de imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes. Os crimes foram cometidos em Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Warner Robert de Carvalho, 45 anos, pai de Lidiane Fernanda Villaverde Carvalho, 27, viviam como casal e mantinham um relacionamento amoroso a 5 anos, cometiam incesto, tendo envolvimento sexual entre eles. O casal foi descoberto, após denúncia de uma adolescente de 14 anos, que teria sido abusada pelo casal.

Publicidade
Publicidade

A polícia iniciou as investigações em setembro deste ano, que culminou na prisão de Warner e Lidiane.

Em depoimento a adolescente de 14 anos, disse à polícia que conheceu Lidiane quando tinha apenas 11 anos, e que a acusada, que era vendedora de peças íntimas, a fotografava vestida com as peças. Porém depois de um tempo prestando este tipo de trabalho a Lidiane, a garota começou a ser ameaçada pela vendedora, e obrigada a ir para motéis manter relações sexuais com ela e seu pai. Por não querer mais passar por aquela situação, a garota denunciou o casal a polícia.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Isabella Franca de Oliveira, a polícia em posse de um mantado, foi até a residência do casal e recolheu um notebook, um tablete, um celular e muitas peças de roupas íntimas. Após apuração do material, foram encontradas imagens de crianças, fotografas de maneira erótica e vídeos com conteúdo de pedofilia.

Publicidade

Duas das crianças que aparecem nas imagens foram identificadas e localizadas, e depois ouvidas pela polícia.

Isabela conta ainda que depois da prisão dos acusados, outro adolescente de 12 anos procurou a delegacia da Polícia Civil, para fazer uma denuncia, afirmando que teria sofrido abusos praticados pelo casal. Uma quinta criança será ouvida, e existe a suspeita que mais crianças teriam sofrido abusos cometidos pelo casal. A delegada pede que quem souber, ou foi vítima do casal que procure a delegacia para denunciar, para que a polícia averigue, e os autores paguem pelos crimes cometidos.

Isabela contou ainda, que as crianças eram do círculo familiar e de amizade do casal. Que as crianças recebiam propostas de passeios atrativos, a Shoppings e Parques, e eram nessas saídas que eles aproveitavam para cometer os atos obscenos com os menores.

Os pais da garota de 14 anos, afirmaram que até o inicio das investigações não sabiam que pai e filha viviam como casal, e se mostraram muito indignados com tudo que aconteceu. #Casos de polícia