Além de ser o maior criminoso do narcotráfico dos últimos tempos, #Pablo Escobar era também apaixonado por #Futebol.

Um dos seus assassinos profissionais, o Popeye, concedeu uma entrevista na qual afirmou se lembrar de um episódio em que os dois estavam escondidos numa vala, perseguidos por soldados do Estado, enquanto Escobar ouvia a narração da Copa do Mundo em um minirrádio. Popeye disse: “Eu podia sentir as tropas se aproximando e estava surtando. Pablo vira para mim e diz: ‘Popeye! Eu acho que eles nos pegaram!’, então eu peguei a minha M16, mas ele diz: ‘A Colômbia marcou um gol!!!’. Futebol era sua diversão, seu escape, sua alegria”.

Contudo, em 1991, quando Pablo Escobar se entregou às autoridades e foi “preso” em La Catedral (luxuosa “prisão”, ou mansão, que ele próprio construiu), sua alegria logo se dissipou.

Publicidade
Publicidade

Apesar de o lugar ter sido apelidado de “Escobar Plaza”, dado o luxo da construção, e de seus colegas prisionais serem de sua confiança e circularem livremente empunhando suas metralhadoras, Pablo estava bastante aborrecido.

Ainda que dispusesse de um reconhecido e controverso “luxo penitenciário”, Escobar se sentia entediado na prisão. E a solução, como sempre, vinha com muito dinheiro do tráfico e de forma nada convencional.

Diego Maradona entra na vida de Pablo Escobar

Agora é que #Maradona finalmente entra na história. Para resolver o tédio de estar preso, Pablo Escobar pagava enormes quantias de dinheiro para estrelas do futebol irem jogar uma “pelada” com ele na prisão.

No ano em que Escobar estava preso, um “mediador” disse a Diego Armando Maradona que uma pessoa muito importante da Colômbia queria pagar “uma enorme quantia” para jogar uma partida amistosa com ele.

Publicidade

Maradona conta: “Fui levado para uma prisão rodeada por milhares de guardas. (…) Eu perguntei: que diabos está acontecendo? Eu estou preso?”. Mesmo com o susto, o jogador também diz que a prisão mais parecia um hotel de luxo em Dubai. E então eles o apresentaram “Diego, este é El Patron”.

Maradona conta ainda que não costumava ver televisão ou ler jornais e não fazia ideia de quem era o tal “El Patron”. Diz que a partida correu bem, todos se divertiram e que depois tiveram uma festa com “as melhores garotas” que ele já tinha visto na vida. Diego Maradona diz que não podia acreditar estar na prisão, mas, no dia seguinte, Pablo pagou o prometido e o jogador foi embora.

Maradona também revelou que Pablo era bastante frio, porém muito carismático. E que lhe teria dito que admirava o seu futebol e que se identificava com o jogador porque, como Maradona, ele também triunfara da pobreza.