O #beijo é, certamente, uma das manifestações mais interessantes da afetividade humana e pode carregar, entre outros sentidos, erotismo, possuindo, então, um caráter altamente sexual. Embora não chegue a ser um gesto universal, ele é muito disseminado e uma das ações mais associados ao amor romântico e à sexualidade. O ritmo, a intensidade e a duração de um beijo dizem muito sobre seus participantes e a relação deles.

Tentar algumas coisas novas nessa área pode ser parte importante da constante exploração da sexualidade do casal e uma forma descobrir mais sobre seus gostos e aversões. Entre os beijos eróticos pouco comuns e pouco conhecidos que podem ser recomendados para alimentar as chamas da paixão estão os cinco tipos listados a seguir:

1 - Beijo escondido

Este tipo de beijo é aplicado em uma área razoavelmente oculta do corpo humano, particularmente sensível nas mulheres.

Publicidade
Publicidade

O homem vai com os lábios entre as coxas da parceira.

2 - Beijo navegador

Esse beijo, fiel a seu nome, é dado "navegando" pelo corpo do parceiro com a boca em busca de partes inexploradas e vendo quais as reações despertadas à medida que a rota é percorrida. Pode-se começar beijando atrás das orelhas da pessoa e sussurrando coisas românticas em seus ouvidos.

3 - Beijo combinado

Neste caso, os parceiros beijam-se apaixonadamente de olhos fechados (o que ajuda a despertar os outros sentidos) enquanto exploram o corpo um do outro com as mãos.

4 - Beijo dorsal

Como o nome sugere, é aplicado na parte de trás do corpo do parceiro. É um passeio por essa área para ativar os pontos sensíveis dela. Deve-se roçar suavemente pela coluna do companheiro, mal tocando lábios e língua no corpo da cara-metade.

Publicidade

5 - Beijo espiritual

Tantra é uma prática a que se atribui a capacidade de renovar o espírito e despertar os sentidos. Além disso, acredita-se que ele pode levar à união de duas almas, não só de dois corpos. Para executar o beijo espiritual, é necessário beijar com plena consciência disso e se concentrar nos próprios sentidos e nos do parceiro também.