Você já parou para pensar que muitos dos objetos e sistemas que utilizamos hoje em dia podem ter sua origem em tempos muito mais antigos do que imaginamos?

Desde o chuveiro que você utiliza para tomar banho, até o despertador que acorda você todas as manhãs: estas parecem coisas simples e que sempre existiram no mundo desde que você se entende por gente.

No entanto, muitas outras pessoas antes de você viveram sem eles durante centenas ou milhares de anos, até que alguém tivesse a brilhante ideia de inventá-los.

Quando pensamos na #Grécia Antiga, logo nos vem à cabeça algumas das maiores heranças que esta civilização nos deixou: a democracia, a mitologia grega, a filosofia, as artes cênicas, as Olimpíadas, entre outras contribuições.

Publicidade
Publicidade

Mas a verdade é que a Grécia Antiga nos deixou uma série de outras ''pequenas'' heranças, sem as quais nosso mundo talvez não fosse aquilo que é hoje.

Nesta lista, você vai conhecer 5 invenções dos gregos antigos pelas quais você deve agradecer.

1) Chuveiro

Com toda a certeza, uma das invenções dos gregos mais presentes no seu dia-a-dia. Agora, toda vez que tomar um banho quente, você já sabe a quem agradecer. As primeiras casas de banho gregas possuíam chuveiros bastante semelhantes aos que temos hoje em dia. A água era conduzida através de um duto, por uma bomba, e saía em jatos por orifícios posicionados nas paredes. Inicialmente, os banhos eram frios.

Publicidade

Algum tempo depois, os mais ricos passaram a tomar banhos quentes, nos quais a água era previamente aquecida em um compartimento à parte, através da queima de lenha.

2) Sistema de aquecimento central

Os romanos acabaram levando o crédito por esta invenção, mas a verdade é que o sistema de aquecimento central das casas também foi inventado pelos gregos. Antes da invenção do chamado sistema hipocausto dos romanos, os gregos já utilizavam canos por onde passava água morna sob o piso de suas casas, mantendo as residências quentes no inverno.

Os mais ricos eram os que dispunham da melhor tecnologia de aquecimento: suas casas tinham o piso de cerâmica apoiado em pilares de formato cilíndrico, formando um espaço no qual os vapores de água quente, gerados pela queima de lenha na parte central, podiam circular e se espalhar através de condutos nas paredes.

Publicidade

3) Relógio despertador

Você já ouviu falar de Platão? Você muito provavelmente sabe que Platão foi um grande filósofo, mas talvez não saiba que ele foi também o inventor do despertador. O sistema apresentado a seguir recebeu o nome de ''O Despertador de Platão''.

Este dispositivo tinha o formato de uma ampulheta em cerâmica. Na parte superior, uma quantidade calculada de água descia para a segunda parte do recipiente. No momento em que o segundo recipiente ficasse cheio - após um tempo programado, como por exemplo 5 horas - a água corria para um terceiro recipiente fechado, forçando o ar a sair assobiando por um tubo na parte superior do dispositivo. O ruído era alto e irritante o suficiente para despertar uma pessoa. Depois disso, o terceiro recipiente começava a esvaziar-se lentamente em direção à quarta parte do recipiente, onde a água era armazenada para que fosse reutilizada.

Veja o vídeo do funcionamento do Despertador de Platão abaixo:

4) Robôs e máquinas voadoras

Acredite se quiser, o primeiro robô da #História foi projetado entre 400 e 350 a.C, por um cientista, matemático e também general grego, chamado Arquitas.

Arquitas ficou conhecido como ''o pai da engenharia mecânica", após projetar um pombo de madeira que realmente voava impulsionado por vapor comprimido. Arquitas buscava entender como os pássaros voavam e decidiu então construir seu próprio pássaro para ajudá-lo a estudar a questão. O pássaro mecânico de Arquitas era capaz de voar cerca de 200 ou 300 metros, antes que o vapor se esgotasse.

Muito embora esta não tenha sido a intenção de Arquitas, este brilhante cientista apresentou ao mundo o primeiro robô e a primeira máquina voadora de que se tem notícia.

5) Estações meteorológicas

A primeira torre de relógio, que foi também a primeira estação meteorológica da História, foi construída em Atenas por volta de 47 a.C, pelo astrônomo grego Andronikos Kyrrhestes. A chamada Torre dos Ventos ficava bem abaixo da Acrópole grega e tinha por principal função ajudar os comerciantes locais a prever o tempo de entrega de seus produtos e proteger suas cargas de condições climáticas extremas.

O monumento de formato octogonal contava com duas entradas, a nordeste e a noroeste, e um catavento em formato de um tritão de bronze no topo. As inscrições Boreas/Norte (N), Kaikias/Nordeste (NE), Eurus/Leste (E), Apeliotes/Sudeste (SE), Notus/Sul (S), Livas/Sudoeste (SW), Zephyrus/Oeste (W) e Skiron/Noroeste (NW), em relevo ao redor do catavento, indicavam a direção dos ventos. #Curiosidades