Sarah Lewis era uma enfermeira respeitada, quando iniciou um processo de divórcio de seu marido médico, no ano passado. O que aconteceu de seguida é que ninguém poderia imaginar. A #Mulher, agora com 49 anos, se inscreveu em vários sites de encontros, onde definiu uma identidade online bem atrevida, e onde escrevia declaradamente que estava procurando por #homens mais jovens, para encontros sexuais. Não tardaram em chegar os interessados que, um por um, viram suas vidas em suspenso por causa dessa mulher, que os chantageou, ameaçou e perseguiu. Terminou agora, em tribunal, a loucura dessa mulher, que foi condenada a dois anos de pena de prisão suspensa.

Publicidade
Publicidade

Naturalmente, Sarah não aparece aqui como única culpada. É que se todos esses homens foram manipulados por ela, porque eles também tinham alguma culpa e pouco crédito. Para começar, os cinco envolvidos eram casados e a maioria eram pais de filhos. Após se encontrarem com ela, Sarah arranjava uma forma de os chantagear, ameaçando revelar tudo para suas famílias, e destruir assim as suas vidas familiares. As vítimas levavam vidas extremamente respeitáveis, sendo que dois eram soldados, um era da marinha, outro da aviação um último era bombeiro, o que leva a crer que Sarah tinha uma fixação em fardamentos.

Aparecendo em tribunal na semana passada, tendo admitido cinco acusações de perseguição e uma contagem de pornografia de vingança, Sarah Lewis foi condenada a uma pena de prisão suspensa.

Publicidade

Foi alegado que ela sofria de um transtorno de personalidade, tinha baixa autoestima e só "queria ser amada".

As cinco vítimas de Sarah:

1. O primeiro caso reportado no tribunal aconteceu em junho do ano passado, com um soldado que até esteve no regimento de infantaria durante o casamento do príncipe William com Kate. Eles se encontraram em um hotel, mantiveram relações sexuais e, um mês depois, ela ameaçou contar tudo para sua esposa, que ela descobriu nas redes sociais. Ele foi "pressionado" em se encontrar uma segunda vez com ela, o que aconteceu a 23 de julho. Na manhã seguinte, ele ficou dormindo e quando acordou, ela estava fotografando o seu carro, para ficar com mais essa garantia para o chantagear. A 15 de agosto, ela enviou as fotos para a esposa do soldado e acusou-o e estupro. O homem até teria pensa do em suicídio, durante esse período.

2. Em dezembro, ela se encontrou com um oficial da marinha e, após o encontro, ela começou a perseguição a ele e sua esposa, ameaçando divulgar as suas conversas.

Publicidade

Esse homem se divorciou na sequência desse caso extraconjugal.

3. No mesmo mês, ela conheceu um oficial da aviação, que convidou para ir em sua casa. Quando ele quis sair, ela disse que estava doente, para ele ficar mais tempo. Depois, ela ameaçou acusá-lo por estupro se ele a deixasse. Também ele considerou o suicídio, no meio de todo o estresse e pressões.

4. Em janeiro desse ano, ela seduziu um bombeiro, com quem tirou umas fotos íntimas. Ele perdeu o emprego na sequência de todo esse processo.

5. O quinto homem foi também um soldado, com quem ela se relacionou e depois acusou para a esposa, dizendo que estava grávida dele e que também havia contraído uma doença sexualmente transmissível.

Sarah Lewis foi sentenciada a 21 meses de prisão, suspensa por dois anos. Ela também recebeu uma ordem de tratamento de saúde mental de dois anos, bem como uma ordem de restrição em relação às 11 vítimas afetadas, incluindo os homens, suas esposas e a criança, que durarão dez anos. #Crime