O #Estado Islâmico é um grupo terrorista sem qualquer escrúpulo, matando ou incentivando pessoas de qualquer idade a agir com naturalidade diante de seus atos desumanos. Além de recrutar crianças e adolescentes para fazerem parte do grupo, homens do Estado islâmico divulgaram a imagem em que um terrorista que aparece sorridente segurando um bebê, que chuta a cabeça de um homem decapitado no chão.

Show de horrores em praça pública

Os radicais islâmicos do EI costumam realizar a maior parte das execuções de prisioneiros em locais públicos, a fim de que tenham plateia. Recentemente decapitaram quatro homens em praça pública.

Publicidade
Publicidade

As vitimas eram acusadas de fazerem parte de um grupo de oposição que lutava contra o EI e matava membros do grupo.

Um rapaz acusado de roubo, bem como um adolescente que havia fotografado um terrorista com o celular, foram condenados à terem suas mãos arrancadas com um machado na frente de dezenas de pessoas. Em fevereiro desse ano, quatro homens acusados de homossexualismo foram jogados de um alto prédio. Os quatro ainda estavam vivos após a queda, mas foram mortos pela população favorável ao EI, que os apedrejaram até a morte enquanto os terroristas assistiam o ato público.

Crianças combatentes

A Shari´a - lei islâmica - ensina as crianças a conviverem naturalmente com a #Violência e execução de 'infiéis' desde muito cedo. Meninos e meninas são levados com os pais para os campos de luta, onde são ensinados a atirar com diferentes armas e decapitar pessoas.

Publicidade

Mais de uma vez, os terroristas divulgaram vídeos na internet de decapitações ou execuções à tiros cometidas por adolescentes.

Quando alguma criança combatente é morta nos conflitos, os terroristas e simpatizantes do grupo, divulgam imagens do menor na internet, o tratando como um grande mártir que morreu por allah. O grupo também tem aliciado adolescentes de outros países para atuarem no Estado Islâmico. Os radicais usam a internet e um jornal próprio para tornar a vida de combatente 'atraente' prometendo poder, "santidade" e dinheiro aos que aceitam a proposta. #Terrorismo