Apesar de todo mundo saber que o ex-ditador do Iraque, Saddam Hussein, foi morto por enforcamento em 2006, após as tropas de coalisão, lideradas pelos Estados Unidos, o capturarem, uma polêmica declaração proferia pelo jornalista egípcio, Anis Aldeghidy, 56 anos, em entrevista exclusiva ao periódico inglês Daily Star, nesta sexta-feira (2), promete abalar as estruturas do ‘Ocidente’.

Além de vivo, o jornalista enfatiza que o ‘Açougueiro de Bagdá’, como Saddam é conhecido, é o verdadeiro chefe do mais tenebroso grupo terrorista da história: Estado Islâmico.

Ele acentua que o suposto líder do ISIS, Abu Bakr al-Baghdadi, é apenas um personagem figurativo, que serve para desviar a atenção, enquanto o verdadeiro chefe, Sadam Hussein, estaria comandando o grupo ‘das sombras’.

Publicidade
Publicidade

Anis ainda salienta que o Estado Islâmico recebe apoio de Teerã e dos terroristas do Hezbollah.

Jurou vingança contra a Grã-Bretanha

O repórter ressalta que devido a intensa atuação do exército inglês, na Guerra do Iraque, Saddam ordenou que as lideranças do Estado Islâmico planejem um sinistro ataque à Grã-Bretanha.

Porém, Anis Aldeghidy fala que não pode comentar sobre o hipotético ataque, discutido nas sigilosas reuniões, pois jurou manter segredo. "Eu não posso dizer-lhe todos os detalhes, porque eu jurei segredo", diz ao Daily Star.

Além de almejar destruir a Inglaterra, Aldeghidy comenta que Saddam pretende voltar a comandar o Iraque.

Ainda que as argumentações do periodista gerem estranheza, pois ele não apresenta provas materiais, como fotos ou vídeos (apenas uma ligação telefônica), para provar que o ditador está vivo, o Daily Star acentua que membros da Al-Qaeda se referem de modo inusitado aos líderes da organização terrorista.

Publicidade

Segundo o jornal, eles chamam os comandantes do ISIS de “agentes de Saddam Hussein”. O motivo nunca foi explicado.

Encontros secretos

Embora haja vídeos oficiais da execução completa do ditador (filme no final da matéria), e informações dele ter sido enterrado na cidade de Al-Awja, em Tikrit (Iraque), Aldeghidy salienta ter se reunido quatro vezes com ele - desde a hipotética execução.

De acordo com o repórter, o primeiro encontro aconteceu em 2010, quando esteve com Husseim no palácio Bab al-Azizia, do ex-ditador líbio Muammar Gaddafi – que morreu linchado pela população em 2011.

No mesmo ano, esteve com o ‘Açougueiro de Bagdá’ em Tripoli (Líbia), e no Teerã (Irã). Contudo, a última reunião ao lado de Saddam aconteceu em 2016, na Arábia Saudita.

Abaixo, veja o vídeo de uma duvidosa conversa do jornalista com o ‘ex-falecido’ ditador iraquiano. Na sequência, assista ao enforcamento oficial de Hussein.

Porém, é imperativo ressaltar que Saddam está oficialmente morto. As alegações do periodista, até o momento, são meras palavras sem provas contundentes.

Enforcamento Saddam, completo

#Mídia #Curiosidades #Internet