O advogado de defesa do ex-presidente #Lula, Cristiano Zanin Martins, utilizou uma estratégia para conseguir defender a inocência do ex-presidente nos processos de investigações da Operação Lava Jato. Para isso, o advogado envolveu a mulher do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a jornalista Cláudia Cruz.

No processo em que Lula é acusado de ser o verdadeiro dono de um triplex localizado no litoral paulista, Guarujá, o advogado Zanin enfatizou que a mulher de Cunha teve absolvição após o juiz federal Sérgio Moro afirmar que era preciso "rastrear valores" para que isso acontecesse. Zanin disse que, no caso do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, esses valores acabaram não sendo rastreados.

Publicidade
Publicidade

Cristiano Zanin continuou dizendo que foi feita uma "devassa" na contas de seu cliente e que mesmo assim, nenhum valor considerado ilícito foi encontrado. O advogado de Lula cita que o Ministério Público Federal (#MPF) não apresentou nenhuma prova, e que não houve nenhum tipo de rastreamento para comprovar que o imóvel realmente pertence a Lula. O triplex do Guarujá está no nome da empreiteira OAS, mas investigações apontam que o verdadeiro dono do imóvel é o ex-presidente Lula.

Nesse processo, o advogado do Lula acredita que, caso Moro não absolva Lula, o juiz estaria fazendo um "julgamento político". O ex-presidente é réu em cinco processos envolvendo crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Outro ponto que Zanin argumenta é que Lula não poderia ser responsabilizado pela grave corrupção que ocorreu com a Petrobras, afirmando que o ex-presidente não deve ser culpado apenas pelo cargo que ocupou, já que a "corrupção é algo sistêmico".

Publicidade

Prisão de Lula

Desde do início das acusações em que o ex-presidente se tornou réu e é acusado de vários crimes de corrupção, Lula afirma que não cometeu #Crime algum. Nesta última terça-feira (20), Lula disse, em entrevista para uma rádio, que não acredita que irá para trás das grades e diz estar provando sua inocência para o juiz Sérgio Moro.

Lula já afirmou que pediu a exoneração dos procuradores que apresentaram denúncias contra ele, e cita que é "vítima" de uma grande mentira. Além dos procuradores, o ex-presidente citou a "Globo" como um meio "mentiroso" de informação.

Lula fez um apelo para a 13° Vara Federal de Curitiba, ele pede que Sérgio Moro leia os processos e leve em consideração todos os argumentos utilizados pela sua defesa, que segundo ele, comprovaram sua inocência.