Um homem é suspeito de ter matado a esposa a tiros na frente da filha de 11 anos e depois tirado a própria vida no interior de um apartamento na rua Padre João Maria, na cidade de Januária, no norte de Minas Gerais. Depois da tragédia, ocorrida na madrugada da última quinta-feira (18), a criança foi encontrada desesperada por vizinhos do casal.

De acordo com os agentes da Polícia Militar que atenderam a ocorrência, o crime ocorreu por volta das 5h, quando o bancário Thagore Bornw Cavalcante, de 35 anos, foi até o quarto onde sua Mulher Edicreuza Pereira Barbosa, de 38, dormia com a filha, e armado com um revólver efetuou seis disparos contra a mulher na cama, que acabou morrendo na hora.

Em seguida, ele foi até a cozinha da residência e se matou.

Assustados após ouvirem os barulhos dos tiros, vizinhos da família chamaram imediatamente a polícia, que foi até o local para verificar o ocorrido. Assim que as autoridades chegaram no apartamento encontraram a filha da vítima muito abalada e dizendo que o pai teria matado a mãe e depois tirado a própria vida.

Ainda segundo a polícia, o casal, que era natural de Pernambuco, teria se mudado para a cidade há cerca de dois meses. Testemunhas chegaram a informar aos policiais que os dois estariam em processo de separação.

As autoridades ainda relataram que o homem tinha problemas com depressão e fazia uso de medicamentos, mas teria suspendido a medicação por sua própria vontade. Por conta do não uso dos remédios sua situação teria se agravado. Por ter parado de tomar seus remédios sua companheira teria ficado insatisfeita e já estava pronta para voltar para sua cidade natal.

A polícia abriu um inquérito para sanar as dúvidas referentes ao feminicídio e as investigações ficarão a cargo da delegada Bruna Jhyesse, da delegacia de mulheres da região.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Mulher

Após a chegada da polícia ao local do crime, uma equipe do Instituto Geral de Perícias foi chamada ao local para realizar os primeiros trabalhos investigativos. A arma do crime foi apreendida e os corpos do casal foram devidamente encaminhados para o Instituto Médico Legal da cidade.

Feminicídio aumenta em Minas Gerais

Segundo dados divulgados pelo jornal Estado de Minas e Polícia Civil, os crimes de feminicídio vem aumentando bastante em Minas Gerais. Dados revelados pela Polícia Civil mostram que até o final do primeiro semestre deste ano de 2019, 64 mulheres foram mortas, contra 62 casos no ano passado.

Só em Belo Horizonte, seis mulheres foram mortas nesse período. Ano passado de janeiro a junho apenas duas mulheres teriam sido mortas.

O número de violência contra as mulheres também aumentou, neste semestre foram registrados cera de 73. 457 mil novos casos, contra 71.406 do ano passado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo