Há oito anos, a jornalista mato-grossense Marcia Pache, atualmente funcionária da TV Bandeirantes de Cuiabá (MT), luta na Justiça no intuito de receber uma indenização por agressão física realizada pelo ex-vereador Lourivaldo Rodrigues Moraes, da cidade de Pontes e Lacerda, do mesmo estado, em junho de 2010.

Repercussão da agressão

A agressão foi um ato totalmente insano. Na época, o então vereador era suspeito de envolvimento em esquema de corrupção, e no momento em que a repórter, que na ocasião trabalhava para a TV Centro Oeste, filiada ao SBT, aproximava-se de Lourivaldo para fazer a matéria, e antes mesmo de formular uma pergunta, o mesmo desferiu-lhe um tapa no rosto, ato que sensibilizou e deixou inconformado a quem assistiu ao vídeo, cuja repercussão até hoje é grande no YouTube - cujo título é "Vereador Lourivaldo Rodrigues de Morais agride gravemente a repórter Marcia Pache" - nas redes sociais, inclusive internacionalmente.

De acordo com o vídeo, mantendo sempre uma postura profissional, Marcia Pache optou por revidar de acordo com os rigores da lei, entrando com um processo.

O político agressor, conhecido também pela alcunha de Kirrarinha, que é filiado ao DEM, Democratas, partido político brasileiro de centro-direita, pouco tempo depois teve seu mandato cassado pela Câmara Municipal de Pontes e Lacerda e tinha pretensões de se eleger deputado estadual no Estado do Mato Grosso.

Em 2011, Lourivaldo foi condenado por prisão de um ano no regime semiaberto devido à agressão, que foi veiculada maciçamente nas redes sociais e por vários blogueiros.

A jornalista, que está impossibilitada de exercer sua profissão devido a um problema de fibrose pulmonar (doença respiratória que afeta os tecidos pulmonares, que dificulta a absorção de oxigênio), cujo tratamento é caro, está sem nenhuma renda para seu sustento desde novembro de 2016, e no momento aguarda perícia do INSS e também que a indenização da agressão seja feita.

A perícia do INSS, no caso de Marcia, mãe de três filhos – sendo dois deles menores de idade e dependentes dela – só se realizará em fevereiro deste ano, e caso seja aprovada, a jornalista só deverá receber seu benefício em março.

Luta na Justiça

No caso da indenização da agressão, foi constatado que Lourivaldo Kirrarinha não possui bens em seu nome, apesar dos esforços do advogado Marcos Gattas, que cuida do caso, investigando nos órgãos Serasa e Receita Federal os dados patrimoniais referentes ao ex-vereador.

No que tange a esses fatos, a repórter Marcia Pache, doente, atualmente sem poder trabalhar e com dificuldades para receber uma indenização por agressão, passa por sérias dificuldades financeiras, porém, num depoimento feito para o site Rd News, ainda acredita que, apesar da lentidão, a justiça será feita.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo