Tragédias como a que aconteceu em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, na última sexta-feira (25), costumam ter repercussão nacional e virar assunto em todo os lugares possíveis. Diante de situações como essas, é melhor ficar em silêncio do que falar ou fazer besteiras.

Para empresas, o cuidado deve ser dobrado para não tomar qualquer atitude em relação a tragédia que seja encarada como se aproveitar de algo ruim. A marca Jendayi Cosméticos usou a tragédia em Brumadinho da pior forma possível e está sendo bastante criticada nas redes sociais.

Diante de uma tragédia cujo número de mortes confirmados já passou de 60 e o número de desaparecidos ultrapassa a marca de 200, a linha de cosméticos resolveu, em parceria com o fotógrafo Jorge Beirigo, contratar atores e realizar um ensaio fotográfico do que aconteceu em Brumadinho.

Nas imagens que circulam nas redes sociais, atores aparecem cobertos de lama, abraçados e segurando uma bandeira do Brasil. Há imagens em que criança aparece no colo. Beirigo, que também atua na área de marketing da Jendayi, afirmou que o objetivo da campanha é mostrar que existe uma marca que se preocupa com a beleza da vida.

Na internet, a campanha foi muito criticada. Internautas chamaram a ideia de "oportunismo", "mal gosto" e "desumanidade". Segundo o Estadão, um funcionário da empresa informou que a diretoria está reunida para decidir o que fazer em relação às muitas críticas que a empresa vem recebendo. A intenção da Jendayi era "ajudar", mas o tiro, aparentemente, saiu pela culatra.

Tragédia em Brumadinho

Na sexta-feira (25), uma barragem rompeu e 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério, misturados com lama, destruíram parte da cidade de Brumadinho.

Até o momento, mais de 60 mortes já forma confirmados. Em Mariana, quando uma barragem rompeu em 2015, morreram 19 pessoas.

Além dos mortos, há mais de 200 pessoas desaparecidas. As equipes brasileiras receberam, nesta segunda-feira (28), apoio israelense, que enviou 160 homens e equipamentos para ajudar nas buscas.

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais está trabalhando de maneira exaustiva desde o dia 25.

Oficiais de outros estados também foram deslocados à cidade mineira para ajudar no resgate.

Especialistas acreditam que é muito pouco provável que ainda haja sobreviventes desta tragédia. Muitos familiares e amigos seguem sem informações de seus entes queridos e o desespero aumenta a cada hora sem notícias.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!