Um vídeo que vem circulando na web desde a quinta-feira (14) esta chocando os brasileiros com a atitude tomada por um segurança da rede Extra de supermercados. Nas imagens gravadas por clientes do estabeleciemnto, o funcionário aparece encima de um jovem de 19 anos, aplicando um golpe conhecido como "gravata". As imagens foram gravadas em uma unidade do Extra na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, e depois compartilhadas na internet.

Nas imagens, pessoas que assistem a cena indagam que o rapaz já estaria desacordado e até com as mãos roxas, mas como resposta, o segurança diz que quem sabe disso é ele e não populares do local.

Durante as imagens, diversos funcionários da rede de supermercado também passam pelo local e nada fazem.

O segurança que aparece nas imagens é Davi Ricardo Moreira, que depois do ato chegou a ser detido, mas permaneceu apenas três horas preso, após ter alegado legitima defesa e pagado uma fiança no valor de R$ 10 mil.

O jovem de 19 anos que levou a "gravata" do segurança é Pedro Gonzaga, que morreu após sofrer três paradas cardiorrespiratórias. Uma das paradas ocorreu logo após a gravação das imagens, quando Pedro ainda estava sendo encaminhado ao centro hospitalar. Já as outras duas ocorreram quando o jovem já estava no Centro de Emergência Regional, localizado junto ao hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

Segurança presta depoimento e alega legítima defesa

Segundo informações passadas por André França Barreto, advogado do segurança, o rapaz de 19 anos teria simulado um ataque epilético e quando Davi se aproximou para ajudar, ele teria arrancado a arma do segurança, chegando a apontar a mesma para clientes do supermercado. Depois disso, outro segurança teria chegado ao local, e Davi entrado em luta corporal com Pedro, permanecendo encima do rapaz até a chegada de reforços no local.

Segundo Barreto, Davi ainda teria acompanhado o jovem até a unidade hospitalar, onde foi detido por três horas até o pagamento da fiança. Davi responderá o processo em liberdade.

Extra divulga nota para esclarecer acontecimentos

Através de nota, a rede de supermercados Extra, que pertence ao Grupo Pão de Açúcar, alegou ser totalmente contra atos violentos dentro de suas lojas e diz ter aberto uma investigação interna para apurar o ocorrido.

Segundo o supermercado, tudo teve inicio após a tentativa de furto à arma de um dos seguranças do local. A rede de supermercados também alega ter afastado os dois seguranças envolvidos no episódio.

Veja o vídeo do momento. Atenção: imagens fortes.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!