Uma Mulher, casada há 10 anos, revelou as marcas da tortura sofrida este mês. Ela acusa o próprio marido, Uelinton Oliveira, de usar um cabo elétrico para chicoteá-la e deixar as marcas em seu corpo. O crime teria acontecido na cidade de Angra dos Reis, um dos cenários mais belos do litoral do Rio de Janeiro. A vítima tem 28 anos e diz que o crime aconteceu dentro da própria casa onde mora o casal, na frente do filho de oito meses. O motivo da violência teria sido por conta da mulher ter chegado em casa pouco tempo depois do combinado.

A situação ainda ganha mais contornos de crueldade, pois a vítima estava com os pais do agressor em um passeio de barco.

Os sogros estavam com ela e o passeio acabou demorando um pouco mais que o combinado. Segundo conta a irmã da vítima, Marcélia Rocha, em reportagem da revista Capricho, o homem já havia batido na irmã outras vezes. Aliás, ela fala que tem dez anos que a irmã sofre violência doméstica praticada pelo marido e que ela tem sofrido calada. O homem não teria respeitado nem a gestação, nem o resguardo e nem o filho no colo da irmã.

Vítima apanhou com fio elétrico

O crime foi registrado na Delegacia de Atendimento à Mulher de Angra dos Reis e, segundo reportagem do UOL, o suspeito continua foragido. Segundo relato da vítima e da irmã, o homem usou um cabo de eletricidade para chicotear a mulher e deixar as marcas em seu corpo. A vítima relatou ainda que sofria ameaças de morte e por isso temia fazer a denúncia.

Ainda segundo as autoridades, o mandado de prisão temporária já foi expedido pela Justiça. O paradeiro de Uelinton, até o início desta sexta-feira (15), era desconhecido.

Mulher chicoteada falou ao UOL

O relato da própria vítima, que falou ao UOL, revela a falta de piedade do agressor. Segundo ela, que não quis revelar o nome, o homem não respeitou nem o bebê em seu colo.

"Ele fez um chicote com um fio elétrico de iluminação e sentou em cima de mim. Estava do lado do neném, tentando me afastar da criança para protegê-la", contou.

Na sequência, o homem ainda teria lhe aplicado chave de pescoço, empurrado-a no chão e continuou chicoteando a mulher. "Pensei que ia morrer", contou. O homem ainda teria trancado ela em um dos quartos da casa e evitado que ela tomasse banho.

A vítima diz que fingiu que nada tinha acontecido, mas mal podia se mexer e nem pegar o filho no colo. Quando o homem saiu para trabalhar, a vítima então tomou coragem, ligou para a irmã e pediu ajuda para sair desta vida de sofrimento. Foi quando a irmã decidiu fazer a denúncia de forma pública, usando uma foto que choca e relatando o que homem fazia com frequência.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!